Uso da técnica da matriz oclusal para tratamento de lesão de cárie

relato de caso

  • Carla Barcelos Universidade Salgado de Oliveira
  • Elisângela Cavalcante Universidade Salgado de Oliveira
  • Thais Rodrigues Campos Soares Universidade Salgado de Oliveira
  • Adílis Kalina Alexandria Universidade Salgado de Oliveira
  • Rosany Nascimento de Azevedo FOP/UNICAMP
  • Rachel Lima Ribeiro Tinoco Universidade Salgado de Oliveira
Palavras-chave: cárie dentária, resinas compostas, estética dentária, diagnóstico clínico

Resumo

O diagnóstico da cárie dentária é extremamente importante para a execução do plano de tratamento, e em certos casos, é possível observar integridade da superfície de esmalte, observando-se pequenas cavitações e uma região acinzentada ao exame clinico visual. Desse modo, o uso de uma técnica que facilite a fase de escultura oclusal é bastante válida para o profissional. O objetivo do presente artigo foi relatar o caso clínico envolvendo a realização da técnica restauradora da matriz oclusal para a restauração direta de pré-molares superiores. Paciente, sexo feminino, 18 anos de idade, compareceu a clínica de Odontologia da Universidade Salgado de Oliveira para avaliação de rotina, foi realizada anamnese, profilaxia e exame clínico, observando presença de região acinzentada na face oclusal dos elementos  24 e 25.  Foi realizada restauração com resina composta utilizando a técnica direta com auxilio da matriz oclusal, uma vez que, a superfície oclusal dos elementos se apresentava sem cavitação. A construção da matriz oclusal facilitou o processo de escultura dental, com diminuição do tempo clínico e eliminação da etapa de acabamento, além disso, o resultado final da restauração bastante satisfatório tanto do ponto de vista funcional quanto estético.

Publicado
09-10-2019
Como Citar
Barcelos, C., Cavalcante, E., Soares, T. R. C., Alexandria, A. K., Azevedo, R. N. de, & Tinoco, R. L. R. (2019). Uso da técnica da matriz oclusal para tratamento de lesão de cárie. Arquivo Brasileiro De Odontologia, 14(2), 54-58. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/Arquivobrasileirodontologia/article/view/21427