AS INTERSEÇÕES ENTRE O RACISMO ESTRUTURAL E A NECROPOLÍTICA

  • Thiago Teixeira Santos Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Palavras-chave: Racismo Estrutural, Necropoder, Biopoder, Soberania, Estado de Exceção

Resumo

Ao atravessarmos as discussões sobre o Racismo Estrutural e a Necropolítica nos aproximamos de uma reflexão acerca das constituições da cena política que demarca espaços de vida e de morte. A problematização do biopoder, aos moldes de Mbembe, demarca a construção do sujeito alinhada às insígnias de subjetividade que se distanciam, como ventilação de uma concepção colonizada de mundo, dos corpos negros. A constatação de uma soberania que se alinha ao interesse perverso de matar aqueles que são constituídos como exceção se liga ao processo permanente de criação de um inimigo comum. Esse inimigo é mantido através de um interesse hegemônico e ideológico que desliza se enraíza nas realidades sociais. A formação de um processo simbólico e valorativo que forja as nossas consciências, faz com que sejamos capazes de reproduzir discursos, práticas e valores de exclusão da população negra ventilando, assim, as determinações de um estado colonizador e genocida. 

Biografia do Autor

Thiago Teixeira Santos, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Doutorando em Ciências Sociais pela PUCMinas. Mestre em Filosofia pela FAJE - Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia. Professor do Departamento de Filosofia da PUC Minas. E-mail: thiagoteixeiraf@gmail.com.

Referências

ALMEIDA, Silvio. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

BUTLER, Judith. Quadros de guerra: quando a vida é passível de luto? Tradução de Sério Lamarão e Arnaldo Marques da Cunha. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 1: a vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da costa Albuquerque e J.A Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2017a.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2017b.

FOUCAULT, Michel. Sociedade Punitiva. Tradução de Ivone Benedett. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Tradução de Raquel Ramalhete. Rio de Janeiro: Vozes, 2012.

MBEMBE, Achille. Necropolítica: biopoder, soberania, estado de exceção e política da morte. Tradução de Renata Santini. São Paulo: n-1 edições, 2019a.

MBEMBE, Achille. Sair da grande noite: ensaio sobre a África descolonizada.
Tradução de Fábio Ribeiro. Rio de Janeiro: Vozes, 2019b.

WILLIAN, Rodney. Apropriação Cultural. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.
Publicado
23-12-2019
Como Citar
Teixeira Santos, T. (2019). AS INTERSEÇÕES ENTRE O RACISMO ESTRUTURAL E A NECROPOLÍTICA. Sapere Aude, 10(20), 815-824. https://doi.org/10.5752/P.2177-6342.2019v10n20p815-824
Seção
COMUNICAÇÕES/COMUNICATIONS