GEORG LUKÁCS: PARA UMA CRÍTICA DO TATICISMO STALINISITA

  • Henrique Coelho UFMG
Palavras-chave: Marxismo. Lukács. Stalinismo. Marx. Taticismo.

Resumo

O texto em tela procura tornar eminentes algumas reflexões oportunadas por Georg Lukács acerca da degradação do marxismo consignada pelo stalinismo Para isso, faz-se necessário considerarmos o “retorno a Marx” promovido pelo filósofo, depois de longo percurso imantado às filosofias idealistas. No que concerne a essa problemática, o texto traz à tona o emblemático ensaio Meu caminho para Marx, onde o autor húngaro traça em linhas sintéticas, seu trajeto de recuperação teórica, superação da verve idealista subjetiva e objetiva que tergiversavam a assimilação do marxismo autêntico. Em seguida, nos deteremos aos pontos centrais daquela crítica de Lukács (ao fenômeno do stalinismo), no texto Cartas sobre o stalisnismo, onde poderemos averiguar a renovada e marxista parametração crítica do autor que vivenciou de perto a degradação ideológica aqui tematizada. Trata-se, em outras linhas, de aprofundar nos escaninhos históricos do marxismo, e pela via do autor húngaro, averiguar a atividade crítico-prática mediante a altura ideativa alcançada acerca da designada “inteligência das coisas”.

Publicado
02-07-2020
Como Citar
Coelho, H. (2020). GEORG LUKÁCS: PARA UMA CRÍTICA DO TATICISMO STALINISITA. Sapere Aude, 11(21), 100-120. https://doi.org/10.5752/P.2177-6342.2020v11n21p100-120
Seção
ARTIGOS/ARTICLES: DOSSIÊ/DOSSIER