ANTROPOLOGIA DA LIBERDADE E EXISTÊNCIA ÉTICA

  • Bruno Magalhães Costa PUC Minas
Palavras-chave: Inteligência, Liberdade, Existência ética, Tomás de Aquino

Resumo

No presente trabalho examinamos a maneira pela qual, na filosofia de Tomás de Aquino, os componentes antropológicos atualizam as potências da alma possibilitando ao homem ser o princípio de suas ações, responsável por elas e constituir-se, em seu desenvolvimento dinâmico, como ente de existência ética. São esses componentes antropológicos que conferem ao homem a potência para desenvolver os hábitos virtuosos que lhe servem de meios para alcançar sua plena autorrealização. Utilizamos a metodologia de leitura analítica, análise e comparação dos textos da Suma teológica pois nela encontramos a elaboração do sistema antropológico e ético do Aquinate. A pessoa humana é dotada de todas as condições antropológicas necessárias para desenvolver-se em uma existência ética.

Publicado
22-12-2020
Como Citar
Costa, B. M. (2020). ANTROPOLOGIA DA LIBERDADE E EXISTÊNCIA ÉTICA. Sapere Aude, 11(22), 619-628. https://doi.org/10.5752/P.2177-6342.2020v11n22p619-628