MUNDO DO TRABALHO E ESTADO DE NATUREZA EM "A SITUAÇÃO DA CLASSE TRABALHARODA NA INGLATERRA", DE ENGELS

  • Gilmário Costa UFG
Palavras-chave: Palavras-chave: estado de natureza; Estado social; medo; violência; trabalho.

Resumo

Resumo: Neste artigo seguimos uma hipótese de interpretação do livro A situação da classe trabalhadora na Inglaterra, de Friedrich Engels: a de que a organização da vida social no tempo e espaço que o autor analisou mostrava-se análoga ao estado de natureza hobbesiano, em termos de violência física e simbólica referida ao mundo do trabalho. Configurava-se assim uma situação irônica, pois a “guerra de todos contra todos” abrigava-se então no próprio Estado. Em que pesem as situações deletérias presentes na obra, as suas conclusões não são fatalistas. Apresentam-se alternativas consistentes a esse estado de coisas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilmário Costa, UFG

Doutor em Filosofia pela Faculdade de Filosofia da Universidade Federal de Goiás (2021) e em Teoria da Literatura pelo Departamento de Teoria Literária e Literaturas da Universidade de Brasília (2005). E-mail: gilmario.filosofia@gmail.com.

Publicado
29-12-2021
Como Citar
Costa, G. (2021). MUNDO DO TRABALHO E ESTADO DE NATUREZA EM "A SITUAÇÃO DA CLASSE TRABALHARODA NA INGLATERRA", DE ENGELS. Sapere Aude, 12(24), 353-372. https://doi.org/10.5752/P.2177-6342.2021v12n24p353-372
Seção
ARTIGOS/ARTICLES: DOSSIÊ/DOSSIER