A presença de Sade na obra de Simone de Beauvoir

  • Elizângela Inocêncio Mattos Universidade Federal do Tocantins

Resumo

A obra de Sade, fortemente marcada por abordar a questão da sexualidade, da liberdade e da natureza, tem da parte de Simone de Beauvoir uma leitura singular. O ensaio Deve-se queimar Sade? compreende um estudo crítico em que a autora elabora, a partir da vida e da obra do Marquês, uma possível resposta à questão que dá título ao ensaio. A proposta deste artigo é apresentar, no texto de Beauvoir, as dimensões da sexualidade humana e apreender como sua obra aborda a relação entre a ética e o erótico a partir de Sade. Dessa maneira, visa-se a demonstrar a presença de Sade na obra de Beauvoir a partir de alguns de seus temas centrais e apreender de que maneira a leitura de Sade tem um importante papel em sua trajetória como pensadora, da perspectiva da singularidade do sujeito e de sua verdade.

The work of Sade, distinguished for approaching the issues of sexuality, liberty, and nature, has in Simone de Beauvoir a singular reader. The text "Must we burn Sade?" is a critical study in which the author gives an answer to the title of the text based on the life and work of Sade. The present paper highlights the dimensions of human sexuality in the text of Beauvoir and analyze how it approaches the relation of ethic and erotic in connection to the work of Sade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizângela Inocêncio Mattos, Universidade Federal do Tocantins
Professora da Universidade Federal do Tocantins, doutoranda no PPG de Filosofia da UFSCAR

Referências

ANDREW, Barbara S. Beauvoir´s place in philosophical thought. In: The Cambridge Companion to Simone de Beauvoir. Edited by Claudia Card. Cambridge University Press, 2003.

BARTHES, Roland. O Prazer do Texto. Tradução J. Guinsburg. São Paulo: editora Perspectiva, 1996.

BEAUVOIR, Simone. Deve-se Queimar Sade? In: Novelas do Marquês de Sade. Tradução Augusto de Souza. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1961.

BERGOFFEN, Debra. Menage à trois: Freud, Beauvoir, and the Marquis de Sade. Netherlands: Continental Philosophy Review, 34, 2001, pp. 151-163.

CARD, Claudia. Introduction: Beauvoir and the Ambiguity to “ambiguity” in ethics. In: The Cambridge Companion to Simone de Beauvoir. Cambridge University Press, 2003.

CHAUSSINAND- NOGARET, Guy. Sade terá existido? In: Amor e Sexualidade no Ocidente. Introd. Georges Duby, Tradução Ana Paula Faria. Portugal: Terramar, 1991.

DELEUZE, Gilles. Sade – Masoch. Tradução de José Martins Garcia. Lisboa: Assírio & Alvim, 1973.

DESBORDES, Jean. O Verdadeiro rosto do Marquês de Sade. Tradução de Freferico dos Reys Coutinho. Rio de Janeiro: Casa editora Vecchi, 1968.

DIDIER, Béatrice. Sade. Tradução de Hugo Martínez Moctezuma. México: Fondo de Cultura Económica, 1989

PAGLIA, Camille. Personas Sexuais: arte e decadência de Nefertite a Emily Dickinson. Tradução Marcos Santarrita. São Paulo: companhia das Letras, 1992.

TIDD, Ursula. Simone de Beauvoir. London-New York: Routledge, 2004

Publicado
26-12-2012
Como Citar
Mattos, E. I. (2012). A presença de Sade na obra de Simone de Beauvoir. Sapere Aude, 3(6), 214-223. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/SapereAude/article/view/4548
Seção
ARTIGOS/ARTICLES: DOSSIÊ/DOSSIER