Tópicos de Astronomia como Organizadores Prévios no Estudo de Notação Científica e Unidades de Medida

Palavras-chave: Ensino de Astronomia. Aprendizagem significativa. Ensino de Física. Organizadores prévios.

Resumo

Muitas discussões quanto às dificuldades dos alunos no Ensino Médio (EM), relacionadas à disciplina de Física, passam, de alguma forma, pela ausência de conhecimentos básicos como a notação científica e a representação de grandezas numéricas. Essa lacuna é provocada muitas vezes por uma aprendizagem mecânica, utilizada com frequência pelos alunos em véspera de avaliações. Este estudo utilizou conceitos de Astronomia como organizadores prévios no ensino de unidades de medida e notação científica em uma turma de 80 alunos do 2o ano do EM. O trabalho foi realizado em três aulas, iniciando com uma discussão sobre a importância do uso correto das unidades de medida dentro da Física e a apresentação dos conceitos astronômicos, finalizado com uma atividade de exercícios. Os resultados do trabalho mostraram a viabilidade do uso da Astronomia como organizador prévio, fato evidenciado nas aulas seguintes, quando se trabalhou conteúdos de hidrostática, ocasião em que os estudantes utilizaram corretamente as unidades de medida e notação científica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Antonio Sanches Anastacio, Universidade Cruzeiro do Sul

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Cruzeiro do Sul. Professor de Física na Educação Básica e Professor Adjunto na Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL).

Marcos Rincon Voelzke, Universidade Cruzeiro do Sul

Doutor em Ciências Naturais, com Especialização em Astrofísica, pela Ruhr Universität Bochum. Professor Titular e Pesquisador do Programa de Mestrado e Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática na Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL).

Publicado
29-11-2022
Como Citar
Anastacio, M. A. S., & Voelzke, M. R. (2022). Tópicos de Astronomia como Organizadores Prévios no Estudo de Notação Científica e Unidades de Medida. Abakós, 10(2), 130-142. https://doi.org/10.5752/P.2316-9451.2022v10n2p130-142
Seção
Artigos completos / Full papers