Democratização da cultura, práticas curriculares e o ensino da Educação Física nas escolas - DOI - 10.5752/P.2318-7344.2013v1n2p27

  • Rogério Rodrigues Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI).
Palavras-chave: Práticas Curriculares. Educação Física Escolar. Educação de Corpo. Técnicas de Corpo.

Resumo

Para muitos, a qualidade do ensino da Educação Física e a democratização da cultura corporal não são objetos de problematização, pois o uso do corpo é algo alheio às preocupações da cultura, compreendida em sentido amplo. No entanto, compreendo que esse é um problema a ser investigado, cujo interesse nasceu de uma reflexão sobre alguns casos vivenciados por mim, como professor de Educação Física, e que serviram de amostra para esta análise. Desse modo, foi possível me defrontar com diversas dificuldades de se pensar a cultura corporal nos espaços destinados a essa disciplina e onde, muitas vezes, se utiliza o corpo para o exercício de práticas autoritárias. Para analisar esse aspecto, serão utilizados conceitos do campo da teoria crítica, partindo da hipótese de que essa matéria encontra-se inviabilizada devido a diversos fatores, dentre os quais podemos destacar a falta de associação entre a teoria e a prática. Grande parte das chamadas teorias educativas trabalhadas no curso de formação de professores não os capacita para uma reflexão sobre os determinantes do real, presentes no ato educativo que, no caso específico do ensino da Educação Física, está relacionado às práticas corporais ou à transmissão das técnicas de corpo. O método utilizado para a coleta de dados foi o da pesquisa participativa, oportunizada pelo contato com a escola. Os resultados desta investigação indicam que a qualidade nas aulas de Educação Física e a democratização da cultura, encontram-se diretamente relacionadas à implicação e à responsabilidade dos sujeitos envolvidos em sua realização.

Biografia do Autor

Rogério Rodrigues, Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI).

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp (1987), mestrado em Educação pela Faculdade de Educação - Unicamp (1997) e doutorado em Educação - Unicamp (2004). Atualmente é Docente Associado Nível II da Universidade Federal de Itajubá - UNIFEI. Tem experiência na área de Educação - Ensino Fundamental, Ensino Médio e Ensino Superior. Trabalha na linha de pesquisa: Fundamentos da Educação; Educação do corpo; Educação, Saúde e Trabalho. Desenvolveu os projetos intitulados: a) Clínica da Cultura - A educação e a crueldade: o ensino da barbárie tendo como base as práticas educativas instituídas no ambiente escolar (Projeto Fapemig Universal/2006 SHA 1929/06). b) Educação e Psicanálise As dinâmicas das práticas educativas e os mitos sobre as causas das dificuldades escolares: os problemas de aprendizagem (Projeto Fapemig Universal/2008 SHA - APQ-00070-08). Atualmente, desenvolve o projeto de pesquisa intitulado: A educação entre as práticas e os discursos: a aprendizagem escolar e o processo de formação cultural do sujeito. (Projetos de Pesquisa em Educação Básica Acordo CAPES FAPEMIG/2013 APQ-03301-12). Professor e Pesquisador do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade (UNIFEI). Área de interesse: Educação, Saúde e Trabalho.

Publicado
12-12-2013
Como Citar
Rodrigues, R. (2013). Democratização da cultura, práticas curriculares e o ensino da Educação Física nas escolas - DOI - 10.5752/P.2318-7344.2013v1n2p27. @rquivo Brasileiro De Educação, 1(2), 27-46. https://doi.org/10.5752/P.2318-7344.2013v1n2p27