MAPEAMENTO DAS QUESTÕES DE GÊNERO NO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO SERGIPE

  • Mariana Dórea Figueiredo Pinto Universidade Federal de Sergipe (UFS)
  • Maria Helena Santana Cruz Universidade Federal de Sergipe (UFS)
Palavras-chave: Gênero. Educação. Qualificação. Contabilidade.

Resumo

Este estudo tem a finalidade de verificar a existência de desigualdade de gênero sob a percepção de mulheres e homens docentes do curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Sergipe (UFS), em São Cristóvão. A pesquisa apresenta características qualitativas e quantitativas, visando compreender os fatos de maneira articulada, sem isolá-los do contexto em que se originam. O estudo de caso foi desenvolvido na UFS com um universo de 14 docentes –homens e mulheres –do curso de Ciências Contábeis, por meio de entrevistas semiestruturadas. Como não podemos considerar a mulher sem pensar o homem, analisamos as percepções de ambos os sexos sobre o fenômeno em questão. Os resultados indicam que há formas sutis de discriminação e segregação das mulheres no curso de Ciências Contábeis, exigindo delas esforço adicional para terem o mesmo reconhecimento que os homens.

Biografia do Autor

Mariana Dórea Figueiredo Pinto, Universidade Federal de Sergipe (UFS)
É Professora Adjunta I do curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Tiradentes (2000), Especialização em Auditoria Contábil pela Universidade Federal de Sergipe (2003), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (2009) e, atualmente, é Doutoranda em Educação também pela Universidade Federal de Sergipe. Desenvolve pesquisas nas seguintes áreas: Administração e Ciências Contábeis, atuando principalmente com Auditoria Interna, Auditoria Independente, Qualificação Profissional, Rotinas Trabalhistas e Gênero. Líder do grupo de pesquisa em Contabilidade e Finanças pelo CNPq/UFS, membro do grupo Educação, formação e processo de trabalho e relações de gênero CNPq/UFS e membro do Núcleo de estudos interdiciplinares da gestão e desenvolvimento organizacional - NEIGDO CNPq/UFS.
Maria Helena Santana Cruz, Universidade Federal de Sergipe (UFS)
Professora Emérita da Universidade Federal de Sergipe, Pós-Doutora em Sociologia da Educação, Doutora e Mestra em Educação (UFBA); tem Especialização em Psicologia; Especialização em Modelos de Prática nos Campos de Aplicação do Serviço Social; Especialização Ciências Sociais. Atualmente é professora dos Programas de Pós-Graduação em Educação (NPGED) e Serviço Social (PROSS). Foi Coordenadora (2003-2005) e vice Coordenadora (2001-2003) do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFS. Exerceu a função de Coordenadora Executiva da (REDOR) Rede Feminista Norte, Nordeste de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher e Relações de Gênero, quando organizou o XI Encontro dessa rede realizado em Aracaju em 2002, contribuindo para a consolidação do NEPIMG (Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares sobre a Mulher e Relações de Gênero); Coordenou o Núcleo de Estudos Interdisciplinares de Pesquisa sobre a Mulher e Relações de Gênero (NEPIMG) da Universidade Federal de Sergipe, integrado à REDOR, atualmente integra a coordenação do mesmo. Foi Secretária Regional da (SBPC) Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência em Sergipe (1990/1992) e Secretária Adjunta (1978/1990) da mesma instituição (SBPC) Seccional/Sergipe. Foi membro da Comissão Técnica da Fapese (fundação de Apoio à Pesquisa/SE; Integra o Comitê ad hoc do Programa Pró Equidade de Gênero da Subsecretaria de Articulação Institucional da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República (PR); Coordena o Grupo do diretório de Pesquisa do CNPq: Educação, Formação, Processo de Trabalho e Relações de Gênero. Publicou, dentre outros, os seguintes livros: "Educação e Igualdade de Gênero?; Gênero e Governabilidade; Mapeando Diferenças de Gênero no Ensino Superior; Gênero e Trabalho: Diversidades de Experiências em Educação e Comunidades Tradicionais, Mapeando Diferenças de Gênero no Ensino Superior da Universidade Federal de Sergipe, Educação Feminina: Memórias e trajetórias de alunas do Colégio Sagrado Coração de Jesus em Estância-Sergipe (1959-1970) (2011); Pluralidade de Saberes e Territórios de Pesquisa em Educação sob Múltiplos Olhares dos Sujeitos Investigadores; Múltiplos Enfoques e Espaços Plurais da Pesquisa no Campo da Educação; Trabalho Gênero, Tradição e Modernidade; Feminismo, Desenvolvimento e Direitos Humanos; além de inúmeros capítulos e artigos em periódicos científicos nas áreas de educação, ciências sociais, gênero, violências É Membro do Conselho Cientifico de várias revistas científicos. Tem experiência de pesquisa na área de Educação e Ciências Sociais, com ênfase nos seguintes temas: trabalho, formação de professores, gênero; políticas sociais, movimentos sociais e cidadania; violência.
Publicado
26-03-2017
Como Citar
Pinto, M. D. F., & Cruz, M. H. S. (2017). MAPEAMENTO DAS QUESTÕES DE GÊNERO NO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO SERGIPE. @rquivo Brasileiro De Educação, 4(8), 50-70. https://doi.org/10.5752/P.2318-7344.2016v4n8p50