O contemporâneo na memória poética de Cecília Meireles

  • Elzira Divina Perpétua Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP
  • Helen Ferreira Nunes Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP
Palavras-chave: literaturas de língua portuguesa, linguística, filologia

Resumo

A poesia de Cecília Meireles mergulha no contemporâneo por não se delimitar a previsibilidade no que concerne a seus elementos formais e ao conteúdo. Por se tratar de uma obra já concluída, podemos nos arriscar a traçar um panorama de sua escrita, sem a pretensão de simplificá-la ou restringi-la à mera interpretação. Marcada pela dor de tantas perdas que sofreu ao longo da vida, com requintada maestria, Cecília conseguiu transmitir o sentimento de ausência em seus poemas. De certa forma, observamos que a vida e os poemas estão intimamente ligados, e a passagem do tempo, juntamente com os acontecimentos vividos, são percebidos em sua poética. O presente trabalho tem como objetivo apresentar a singularidade dos primeiros e dos últimos momentos da poesia de Cecília Meireles, sem se reduzir a uma conclusão simplista de seus poemas. O contemporâneo é o ponto de partida para essa visão, pois a leitura de seus poemas proporciona a experiência de um mergulho no imprevisível. Estudiosos como Darcy Damasceno, Alfredo Bosi e Leila V. B. Gouvêa farão parte do aporte crítico para contemplarmos a poeta, e teóricos como Paul Ricoeur e Santo Agostinho nos ajudarão a percorrer o tempo em sua poética.


Palavras-chave: Cecília Meireles. Contemporâneo.Memória. Poesia brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAMNS, M. H. O espelho e a lâmpada: teoria romântica e

tradição crítica. Trad. Alzira Vieira Allegro. São Paulo: Editora

Unesp, 2010. 482p.

AGOSTINHO, Santo. Confissões. São Paulo: Nova Cultura,

BOSI, Alfredo. Em torno da poesia de Cecília Meireles. In:

GOUVÊA, Leila V. B. (org.). Ensaios sobre Cecília Meireles.

São Paulo: Humanistas, 2007. p. 13-32.

BOSI, Alfredo. Cecília Meireles. In: História concisa da

literatura brasileira. 42 Ed. São Paulo: Editora Pensamento,

p. 460-463.

BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. 6 ed. São Paulo:

Companhia das Letras, 2000.

CAMPOS, Maria do Carmo. Linguagem e silêncio: notas para

uma leitura de poesia. In: Discurso, memória, identidade.

INDURSKY, Frida; CAMPOS, Maria do Carmo (org.). Porto

Alegre: Sagra Luzzatto, 2000. p. 124-137.

DAMASCENO, Darcy. O mundo contemplado. Rio de Janeiro:

ORFEU, 1967.

HANSEN, João Adolfo. Solombra ou a sombra que cai sobre

o eu. In: GOUVÊA, Leila V. B. (org.). Ensaios sobre CecíliaMeireles. São Paulo: Humanistas, 2007. p. 33-48.

MEIRELES, Cecília. Poesia completa, volume único. Rio de

Janeiro: Nova Aguilar, 1972. p.58.

PAZ. Octavio. O arco e a lira. Tradução de Olga Savary. Rio de

Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Trad.

Alain François. Campinas, São Paulo: Editora da Unicamp,

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa Tomo I. Tradução de

Constança Marcondes Cesar. Campinas, São Paulo: Papirus,

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa Tomo II. Tradução de

Marina Appenzeller. Campinas, São Paulo: Papirus, 1995.

Publicado
14-12-2015
Como Citar
Perpétua, E. D., & Nunes, H. F. (2015). O contemporâneo na memória poética de Cecília Meireles. Cadernos CESPUC De Pesquisa Série Ensaios, 2(25), 164-176. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/11110
Seção
Dossiê: narrar e narrar-se