A produção de texto: um exercício de interseção entre tipo textual e gênero discursivo

  • Anita Maria Ferreira da Silva PUC Minas
  • Janaína Zaidan Bicalho Fonseca PUC Minas
  • Ada Magaly Matias Brasileiro PUC Minas
Palavras-chave: literaturas de língua portuguesa, linguística, filologia

Resumo

No presente artigo, propõe-se levantar e compreender as orientações
teórico-metodológicas que têm direcionado a conduta do professor
de Ensino Médio, apresentando um cenário da sala de aula de
produção de textos, hoje, as condutas metodológicas e as referências
norteadoras do processo. Para tanto, realizamos uma pesquisa
exploratória e descritiva, baseada em um questionário qualitativo
aplicado a professores das redes federal, estadual e particular de
ensino. Os dados mostraram que os professores que adotam uma visão
sociodiscursivista, aparentemente demonstram-se mais preparados
para a condução do trabalho com tipologia e gênero discursivo de
maneira complementar.

Palavras-chave: Tipo textual. Gênero discursivo. Produção de texto.
Metodologia de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução

de Michel Lahud e Yara F. Vieira. São Paulo: Hucitec, 1986.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução de Maria

Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BELLO, José Luiz de Paiva. Educação no Brasil: a História das rupturas. Pedagogia em Foco, Rio de Janeiro, 2001. Disponível em: <http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/heb14.htm>. Acesso em: 02/05/2009.

BRASIL. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil.

Rio de Janeiro: Assemb. Nac. Constituinte, 1934. Disponível em:

<http://www.planalto.gov.br>. Acesso em: 30 out. 2010.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais. 3º e 4º ciclos do EF.

Língua Portuguesa. Brasília: SEF/MEC, 1998.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais do ensino médio. Língua

Portuguesa. Brasília: SENTEC/MEC, 2000.

BRASIL. Orientações curriculares para o ensino médio: linguagem,

códigos e suas tecnologias. Brasília: SEB/MEC, 2006.

BUNZEN, Clécio. Da era da composição à era dos gêneros: o ensino

de produção de texto no ensino médio. In: BUNZEN, Clécio;

MENDONÇA, Márcia (Orgs.). Português no ensino médio e

formação do professor. São Paulo: Parábola, 2006.

COSTA VAL, Maria da Graça. Redação e textualidade. 2. ed. São

Paulo: Martins Fontes, 1999.

COSTA VAL, Maria da Graça Costa. Repensando a textualidade. In:

AZEREDO, José Carlos de. Língua portuguesa em debate. 2. ed.

Petrópolis: Vozes, 2001.

FAVA, Gilmar J. Produção de texto: um Processo na Perspectiva da

Sala de Aula. 23 de agosto de 2005. Disponível em: <http://www.

conteudoescola.com.br/>. Acesso em: 29 ago. 2009.

GRILLO, V. C Sheila. As condições de produção/recepção dos gêneros discursivos em atividades de leitura de livros didáticos de língua portuguesa do ensino fundamental. In: ROJO, Roxane; BATISTA, Antonio Augusto Gomes. (Orgs.). Livro didático de língua portuguesa letramento e cultura da escrita. Campinas, Mercado das Letras, 2003.

KOCH, Ingedore. A inter-ação pela linguagem. 6. ed. São Paulo:

Contexto, 2001.

LOPES-ROSSI, Maria Aparecida Garcia. Níveis de conhecimento

necessários ao domínio da escrita formal. Disponível em:

unitau.br/scripts/prppg/>. Acesso em: 03 jul. 2009.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Linguística do texto: o que é e como se

faz. Recife: UFPE, 1983.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: o que são e como se

classificam? Recife: UFPE, 2000b. (Mimeo).

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e

funcionalidade. In: DIONÍSIO, Â. et al. Gêneros textuais e ensino.

Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.

MATÊNCIO, M. L. A leitura na formação e atuação do professor da

educação básica. In: MARI, H. et al (Org.) Ensaios sobre leitura. Belo

Horizonte: PUC Minas, 2005. p.15-32.

MARI, H. Gêneros na formação do professor: letramento,

representações sociais e processos identitários. (308571/2006-1),

RODRIGUES, Rosângela Hammes, Os gêneros do discurso na

perspectiva dialógica da linguagem: a abordagem de Bakhtin. In:

MEURER, José Luiz et al. (Orgs.). Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos

na escola. São Paulo: Mercado de Letras, 2004.

SILVA, Jane Quintiliano G. Gênero discursivo e tipo textual. Scripta.

v. 02, n.04, p. 87-106, 1999.

VAN DIJK, Teun. Cognição, discurso e interação. São Paulo:

Contexto, 1992.

WALTY, Ivete. “É de menino que se torce o pepino”: antologia e

formação do leitor. In: PAIVA, A. et al. Leituras literárias: discursos

transitivos. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

Publicado
09-12-2013
Como Citar
da Silva, A. M. F., Bicalho Fonseca, J. Z., & Brasileiro, A. M. M. (2013). A produção de texto: um exercício de interseção entre tipo textual e gênero discursivo. Cadernos CESPUC De Pesquisa Série Ensaios, 1(23), 77-92. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/8308
Seção
Dossiê ação e formação docente

Most read articles by the same author(s)