Gamificação aplicada para aprendizagem de conceitos de planejamento e controle da produção

  • Carlos Junio de Aguiar PUC Minas
  • Mateus de Oliveira Varandas PUC Minas
  • Jean Cristian Miranda José da Silva PUC Minas
  • Letícia de Castro Peixoto PUC Minas
  • Eduardo Penha Castro Fantini PUC Minas
Palavras-chave: Jogos digitais. Gamificação. Aprendizagem. Controle de produção.

Resumo

A utilização de jogos em sala de aula tem sido uma das premissas no ensino de nosso século. As atividades lúdicas possuem um potencial de engajamento poderoso, abrindo caminho para que conteúdos acadêmicos sejam abordados com facilidade e de maneira atraente para os alunos. Este trabalho propõe o desenvolvimento de um jogo digital destinado a alunos do Ensino Médio, para aprendizagem de conceitos e suas aplicações na Gestão da Produção. Para o  desenvolvimento  do conceito, estudantes de um colégio parceiro participaram do projeto, colaborando no processo de criação do jogo digital. O objetivo principal é desenvolver a fase avançada do jogo, já em desenvolvimento na plataforma UNITY, para simular a operação de fábricas de sorvetes, observando os conceitos de qualidade, custo e planejamento da produção. Dessa forma, busca-se, como resultado deste projeto uma articulação orgânica entre o ensino, a pesquisa e a constituição de laços dialógicos com a comunidade do nosso entorno e que potencialmente se torne nossa comunidade externa, além da experimentação dos alunos na criação inovadora de um produto, inclusive com potencial futuro de escalabilidade e comercialização.

Biografia do Autor

Carlos Junio de Aguiar, PUC Minas

Graduando do Curso de Engenharia de Produção, PUC Praça da Liberdade. 

Mateus de Oliveira Varandas, PUC Minas

Graduando do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais, PUC Praça da Liberdade. 

Jean Cristian Miranda José da Silva, PUC Minas

Graduando do Curso de Engenharia de Produção, PUC Praça da Liberdade. 

Letícia de Castro Peixoto, PUC Minas

Docente do curso de Engenharia de Produção, Unidade PUC Praça da Liberdade. Doutoranda da Ciência da Informação (UFMG). Mestre em Administração (PUC Minas / FDC).  

Eduardo Penha Castro Fantini, PUC Minas

Coordenador e docente do curso de Tecnologia em Jogos Digitais, Unidade PUC Praça da Liberdade. Mestre em Ciência da Computação (UFMG). 

Referências

AMORIM, Myrna Cecília Martins dos Santos et al. Aprendizagem e Jogos: diálogo com alunos do ensino médio-técnico. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 1, p. 91-115, jan./mar. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/2175-623656109. Acesso em: 10 jul. 2018.

BORGES, Simone de S. et al. Gamificação Aplicada à Educação: um mapeamento sistemático. In: XXIV Simpósio Brasileiro de Informática na Educação (SBIE 2013), 2013, Campinas. Anais... São Paulo: SBC, 2013. Disponível em: http://http://www.br-ie.org/sbie. Acesso em: 16 mar. 2019.

CHAVES JÚNIOR, José Fernandes. Ferramentas de desenvolvimento: engine. São Paulo: Érica, 2015.

CORRÊA, Henrique L.; CORRÊA, Carlos A. Administração de produção e operações: manufatura e serviços: uma abordagem estratégica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

CORRÊA, Henrique L.; GIANESI, Irineu G. N.; CAON, Mauro. Planejamento, programação e controle da produção: mrp ii/erp: conceitos, uso e implantação: base para sap, oracle applications e outros softwares integrados de gestão. 5. ed. São Paulo, SP: Atlas, 2007.

DEALESSANDRI, Erica Irene. Jogo como recurso educacional facilitador da aprendizagem no ensino de ciências e biologia. 2013. 67f. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática. Belo Horizonte, 2013. Disponível em: http://www.biblioteca.pucminas.br/teses/EnCiMat_DealessandriEI_1.pdf. Acesso em: 06 jun. 2018.

FRANÇA, Alex Sandro de. Games, web 2.0 e mundos virtuais em educação. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

IUPPA, N.; BORST, T. Story and Simulations for Serious Games: Tales from the Trenches. Focal Press, 2007.

MATTAR, João. Games em Educação: como os nativos digitais aprendem. São Paulo: Pearson, 2010.

MCGONNIGAL J. Reality is broken why games make us better and how they can change the world. The Penguin Press. 2011.

MELLO, Felipe Corrêa; MASTROCOLA, Vicente Martin. Game cultura: comunicação, entretenimento e educação. São Paulo: Cengage Learning, 2016.

MENDES, Cláudio Lúcio. Jogos eletrônicos: diversão, poder e subjetivação. Campinas: Papirus, 2016.

MICHAEL, D.; CHEN, S.. Serious Games: games that educate, train, and inform. Cengage Learning PTR; 1. ed. 2005.

MOREIRA, Daniel Augusto. Administração da produção e operações. 2 ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

NOVAK, Jeannie. Desenvolvimento de games. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

RIBEIRO, Luís; TIMM, Maria; ZARO, Milton. Modificações em jogos digitais e seu potencial como tecnologia educacional para ensino de engenharia. Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 4, n. 1. Porto Alegre: UFRGS, 2006. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/renote/article/view/14045. Acesso em 03 ago. 2018.

SAVI, Rafael; ULBRICHT, Vania. Jogos Digitais Educacionais: benefícios e desafios. Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2008. Revista Novas Tecnologias na Educação, v. 6, n. 2. Porto Alegre: UFRGS, 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/14405/8310. Acesso em 03 ago. 2018.

SILVA, Thiago Reis da et al. Ensino-aprendizagem de programação: uma revisão sistemática da literatura. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 23, n. 1. 2015. Disponível em: http://www.br-ie.org/pub/index.php/rbie/index. Acesso em 16 mar. 2019.

TUBINO, Dalvio Ferrari. Planejamento e controle da produção: teoria e prática. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2017.

Publicado
02-12-2019