Monitorias do Curso de Fonoaudiologia durante o regime letivo remoto: benefícios para alunos, professores e comunidades

  • Laila Eugênia de Souza Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Luciana Lemos de Azevedo Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Ingrid Luiza de Pádua Cruz e Souza Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Gabrielle Tereza Ribeiro Maia Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Maíra Lopes Henriques de Miranda Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Pollyana Ferreira de Andrade Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Palavras-chave: Pandemia., Rede Social Virtual., Monitoria., Ensino.

Resumo

O presente estudo visa demonstrar os impactos da Pandemia do Covid-19 nas atividades realizadas pelas monitorias do Curso de Fonoaudiologia no primeiro semestre de 2020, e como essas mudanças colaboraram  para que a prática de monitoria se tornasse um meio de disseminação de saberes científicos para a sociedade. As práticas do aluno monitor são diversas, incluindo o apoio ao docente e o auxílio aos discentes, contribuindo para a formação do aluno, bem como para uma futura continuidade no magistério. Além disso, o monitor contribui para a melhoria do ensino de seus pares. São inegáveis os benefícios da monitoria para os alunos, professores e comunidade acadêmica. No entanto, com a suspensão das aulas presenciais, as práticas antes realizadas presencialmente no âmbito da universidade, foram transferidas para o meio virtual. Por meio remoto e com o auxílio das redes sociais, a propagação de conhecimentos relacionados à Fonoaudiologia, oriundos de trabalhos das monitorias, ultrapassaram os muros da Universidade e chegaram até a sociedade de maneira mais ampla, atingindo alunos de outras universidades, profissionais da área e leigos, atendendo às diretrizes da Extensão Universitária da PUC Minas de democratização dos saberes científicos. O presente estudo propõe um breve relato sobre as ações das monitorias nas áreas de Saúde Coletiva, Audiologia. Motricidade Orofacial, Voz, Pesquisa e Extensão, e Linguagem. 

Biografia do Autor

Laila Eugênia de Souza, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Graduanda em Fonoaudiologia pela PUC Minas, Campus Coração Eucarístico.

Luciana Lemos de Azevedo, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Orientadora e professora adjunto IV do Curso de Fonoaudiologia da PUC Minas, Campus Coração Eucarístico; Pós-doutora em Educação; Doutora e Mestre em Estudos Linguísticos

Ingrid Luiza de Pádua Cruz e Souza, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Graduanda em Fonoaudiologia pela PUC Minas, Campus Coração Eucarístico.

Gabrielle Tereza Ribeiro Maia, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Graduanda em Fonoaudiologia pela PUC Minas, Campus Coração Eucarístico.

Maíra Lopes Henriques de Miranda, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Graduanda em Fonoaudiologia pela PUC Minas, Campus Coração Eucarístico.

Pollyana Ferreira de Andrade, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Graduanda em Fonoaudiologia pela PUC Minas, Campus Coração Eucarístico.

Referências

BRASIL. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Presidência da República, [2018]. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em 04 set. 2020.

BRASIL. Lei nº 6.965, de 9 de dezembro de 1981. Dispõe sobre a regulamentação da Profissão de Fonoaudiólogo, e determina outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [20--?]. Disponível em:<https://cffa-br.implanta.net.br/PortalTransparencia/Publico/ArquivosAnexos/Download?idArquivoAnexo=63e26bcd-b3b0-4b72-a891-72246905cbbf>. Acesso em 15 set. 2020.

BRASIL. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico. Situação epidemiológica da febre amarela no monitoramento 2019/2020. Brasília: Ministério da Saúde, 2020. Disponível em:<https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/janeiro/15/Boletim-epidemiologico-SVS-01.pdf.>.Acesso em 04 abr. 2020

BRASIL. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico.Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (2019-nCoV). Brasília: Ministério da Saúde, 2020. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/04/Boletim-epidemiologico-

SVS-04fev20.pdf.>. Acesso em 31 mar. 2020.

CONSELHO REGIONAL DE FONOAUDIOLOGIA DE SÃO PAULO. Quais são as Especialidades. In:CONSELHO REGIONAL DE FONOAUDIOLOGIA DE SÃO PAULO. CREFONO2. São Paulo, [20--?]. Disponível em: <https://www.fonosp.org.br/fonoaudiologia>. Acesso em: 01 set. 2020

DANTAS, Otília Maria. Monitoria: fonte de saberes à docência superior. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 95, n. 241, p. 567-589, set./dez. 2014. Disponível em:< http://dx.doi.org/10.1590/S2176-6681/301611386>. Acesso em: 26 ago. 2020.

INAD BRASIL. INAD 2020. In: INAD BRASIL. INAD – Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído [2020]. Disponível em:<http://inadbrasil.com/inad-2020/>. Acesso em 7 set. 2020.

LINS, Leandro Fragoso; FERREIRA, Lucia Maia Cavalcanti; FERRAZ, Lucíola Vilarim; CARVALHO, Sabrina Suellen Guerra de. A importância da monitoria na formação acadêmica do monitor. In:JORNADA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO. 9, 2009, Recife. Resumos eletrônicos [...] Recife: JEPEX, 2009. Disponível em:<http://www.eventosufrpe.com.br/jepex2009/cd/resumos/r0147-1.pdf> . Acesso em 06 set. 2020.

MEDEIROS, Andréa Monteiro Correia, et. al. Áreas de domínio em Motricidade Orofacial. In:ABRAMO – Associação Brasileira de Motricidade Orofacial. 2013. Disponível em:< http://www.abramofono.com.br/index.php/2013/11/11/areas-de-dominio-em-motricidade-orofacial/>. Acesso em 04 set. 2020.

NUNES, João Batista Carvalho. Monitoria acadêmica: espaço de formação. 2007. In: SANTOS, Mirza Medeiros dos; LINS, Nostradamos de Medeiros. (Org.). A monitoria como espaço de iniciação à docência: possibilidades e trajetórias. Natal, RN. EDUFRN. Editora da UFRN, 2007. (Coleção Pedagógica; n. 9). Disponível em: <http://arquivos.info.ufrn.br/arquivos/20110691428837665261ac9a0128cd2d/Monitoria.pdf.>Acesso em: 25 mar. 2020.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS. Pró-Reitoria de Extensão. Política de Extensão Universitária PUC Minas. PUC Minas, 2006. Disponível em:<http://www2.pucminas.br/documentos/politica_de_extensao.pdf.>. Acesso em: 28 fev. 2020.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS. Normas acadêmicas do ensino de graduação e de pós-graduação stricto sensu da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. PUC Minas, 2018. Disponível em:<http://webdav.sistemas.pucminas.br:8080/webdav/sistemas/intr/site4/pagina47/Normas_Academicas_2018.pdf. >. Acesso em: 28 fev. 2020.

RAYS, Oswaldo Alonso. Ensino-Pesquisa-Extensão: notas para pensar a indissociabilidade. Revista Cadernos de Educação Especial, n. 21, 2003, p. 71- 85. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/5034>. Acesso em: 06 de ago. 2020.

Publicado
14-12-2020