Vulnerabilidade socioambiental: uma análise do ciclone Idai e suas implicações internacionais em Beira- Moçambique

  • Aureliane Araujo Araújo Docente no IFNMG Instituto Federal do Norte de Minas
  • Joelton Carneiro de Lima Professor na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Tomé Francisco Chicombo Docente no Instituto Superior Politécnico de Gaza
Palavras-chave: desastres naturais, riscos, vulnerabilidade

Resumo

O presente trabalho traz à tona as implicações socioambientais na rota dos ciclones. Para tanto, variáveis pautadas no uso e ocupação do solo, o sítio urbano, a dinâmica global da circulação da atmosfera serão utilizadas para clarificar as origens dos desastres ambientais tendo como exemplo Beira, em Moçambique.

Biografia do Autor

Aureliane Araujo Araújo, Docente no IFNMG Instituto Federal do Norte de Minas

Professora de Geografia EBTT Instituto Federal do Norte de Minas- Ifnmg Campus Araçuai-Professora de Recursos Minerais/  Solos e Planejamento  Urbano

Graduação de Geografia Unimontes

Especialização em Geografia e Meio Ambiente Universidade Estadual de Montes Claros

Mestre em Geografia Universidade Estadual de Montes Claros Unimontes

Doutorando em Geografia  Tratamento da Informação Espacial Puc Minas

 

Joelton Carneiro de Lima, Professor na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Professor  Pontíficia Universidade Católica MG

Pesquisador do núcleo de estudos e colonialidades

Mestre em Relações Internacionais

Doutorando em Geografia  Tratamento da Informação Espacial Puc Minas

Tomé Francisco Chicombo, Docente no Instituto Superior Politécnico de Gaza
Graduação em Licenciatura em Informática Universidade Eduardo Mondlane. Mestre em Sistemas de Informação para Gestão Ambiental.Doutorando em Geografia  Tratamento da Informação Espacial Puc Minas. Ex diretor de escola em Maputo.

Referências

AYOADE, John O. Introdução a climatologia para os trópicos. 16. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012. 332 p.

BARBOSA, Luciana Mendes. SOUZA, Matilde de. Securitização das Mudanças Climáticas: O Papel da União Europeia. CONTEXTO INTERNACIONAL Rio de Janeiro, vol. 32, no 1, janeiro/junho 2010, p. 121-153.

CASSETI, Valter. Ambiente e apropriação do relevo. São Paulo: Contexto, 1991.212p.

CONTI, Jose Bueno, FURLAN, Sueli Ângelo; SCARLATO, Francisco. Clima e meio ambiente. 5.ed. São Paulo: Atual, 1998. 88 p.

CUNHA, S. B. e GUERRA, A. J. T. (2003) Degradação Ambiental In: Geomorfologia e Meio Ambiente, GUERRA, A. J. T. e CUNHA, S. B. (Orgs), Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2017 13ª. ed., p.337 – 376.

GONÇALVES, N. M. S. Impactos pluviais e desorganização do espaço urbano em Salvador. In: Carlos Augusto Figueiredo Monteiro e Francisco Mendonça. (Org.). Clima Urbano. 1ed.São Paulo: Contexto, 2003, v. 1, p. 69-92.

LEFEBVRE, Henry. O direito à cidade. São Paulo:3ed., Centauro, 2001 ROSA, Roberto. Introdução ao Sensoriamento Remoto. Uberlândia: EDUFU, 5a ed. 2003.

TORRES, F. T. P.; MACHADO, P. J. O. Introdução à Climatologia. 14ª ed. Ponta Grossa/PR: Pioneira Thompson Learning, 2012. 138-142

VEYRET, Y.; RICHEMOND, N. M. “O risco, o risco: Definições e vulnerabilidades do risco”. In: VEYRET, Yvette (Org.). Os riscos: o homem como agressor e vítima do meio ambiente. Trad. Dilson Ferreira. São Paulo: Contexto, 2007. 23-80.

Publicado
31-05-2020
Como Citar
Araújo, A. A., Lima, J. C. de, & Chicombo, T. F. (2020). Vulnerabilidade socioambiental: uma análise do ciclone Idai e suas implicações internacionais em Beira- Moçambique . Conjuntura Internacional, 17(1), 39-51. https://doi.org/10.5752/P.1809-6182.2020v17n1p39-51
Seção
Dossiê "África: memória e projeções de desenvolvimento"