Caminhos da análise Geopolítica: o Estado como “área” e como “ponto”

  • Geraldine Rosas Duarte PUC Minas
Palavras-chave: Geopolítica, Análise Geopolítica, Estado, Geografia Urbana

Resumo

A tarefa de analisar geopoliticamente um Estado é um desafio que normalmente é resolvido de maneira indutiva, sem que sejam estabelecidos parâmetros a priori. De um modo geral, são considerados fatores geográficos, demográficos, econômicos, dentre outros, na medida em que tais elementos pareçam ser relevantes para o caso analisado, ora priorizando características estatais internas, ora considerando a relação do Estado com outros atores internacionais. O objetivo deste trabalho é refletir sobre os fatores e aspectos que são considerados, por variados autores, como elementos fundamentais para analisar geopoliticamente um Estado, valorizando tanto questões internas quanto externas. Traçando um paralelo com a Geografia Urbana, que analisa a cidade como “área” (em si mesma) e como “ponto” (inserida na rede urbana), busca-se fazer um balanço que inclua tanto elementos internos (geografia física, população, recursos), quanto elementos externos (inserção regional, questões fronteiriças, relações exteriores), de modo que o Estado possa ser analisado integralmente. O trabalho não tem a pretensão de propor um modelo de análise acabado, mas fundamentado numa revisão bibliográfica, propõe um parâmetro útil que pode servir como um caminho metodológico estabelecido a priori, favorecendo a realização de uma análise geopolítica do Estado.

Biografia do Autor

Geraldine Rosas Duarte, PUC Minas
Graduada e Mestre em Relações Internacionais. Doutora em Geografia pela PUC Minas. Professora dos cursos de Graduação em Relações Internacionais da PUC Minas e do UNIBH.

Referências

AMORIM FILHO, Oswaldo Bueno. Geografía Política Ampliada: resumen de los aspectos fundamentales. Paisajes Geográficos, ano XI, n. 24. 1991

BAILLY, A. Les concepts de la géographie humaine. Paris: Masson. 1984

BONFIM, Uraci Castro. Geopolítica. Curso de Política, Estratégia e Alta Administração do Exército. Escola de Comando e Estado-maior do Exército. 2005

BUZAN, Barry; WEAVER, Ole; WILDE, Jaap. Security: a new framework for analysis. Boulder: Lynne Rienner Publishers. 1998

CÉLÉRIER, Pierre. Géopolitique et Géostratégie. Paris: P.U.F.. 1969

CLARK, D. Introdução à Geografia Urbana. São Paulo: DIFEL, 1985

CORRÊA, Roberto Lobato. Região e organização espacial. São Paulo: Ática. 2000

DOLLFUS, O. O espaço geográfico. São Paulo: DIFEL. 1975

DOLLFUS, O. A análise geográfica. São Paulo: DIFEL. 1973

GEORGE, Pierre. Os métodos da Geografia. São Paulo: DIFEL. 1972

GONÇALVES, Carlos Manuel Chaves. Geopolítica: um método auxiliar para a compreensão do mundo contemporâneo. A geopolítica dos Bálcãs. Dissertação. Lisboa: Universidade Técnica de Lisboa, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. 2011

HARTSHORNE, Richard. The functional appoach in Political Geography. Annals of the Association of American Geographers. 1950

JOHNSTON, R.J. et al. The dictionary of human geography. Oxford: Blackwell. 1985

JOHNSTON, R. Geography and the State. London: Macmillan. 1982

LEAL, J.L.R. Análise geopolítica e geoestratégica de Portugal: factores físico, humano e circulação. Revista Militar, n.2463. 2007

MARTINS, Raúl François. Geopolítica e Geoestratégia: o que são e para que servem? Nação e Defesa, ano XXI, n. 78. 1996

MOODIE, A.E. Geografia e Política. Rio de Janeiro: Zahar. 1965

PARKER, G. Geopolitics – past, present and future. London: Pinter. 1998

Publicado
11-11-2014
Como Citar
Rosas Duarte, G. (2014). Caminhos da análise Geopolítica: o Estado como “área” e como “ponto”. Conjuntura Internacional, 11(3), 77-90. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/conjuntura/article/view/8585
Seção
ARTIGOS