Sentidos produzidos por leitores acerca de suas inscrições no ambiente midiático

  • Viviane Borelli

Resumo

Diversos pesquisadores têm refletido sobre as relações entre mídias e leitores a partir de distintas abordagens teóricas e metodológicas. Nessa reflexão, busca-se identificar que motivações fazem com que os leitores insiram-se no processo de enunciação midiática, bem como interpretar as reflexões que fazem sobre suas relações com os jornais e também sobre os processos interacionais que desenvolvem com outros leitores. No contexto de uma sociedade ainda em vias de midiatização (Verón, 1997), compreende-se que é preciso olhar para os pontos de contato e para as ofertas discursivas que possam alargar ou gerar novos vínculos através daquilo que é colocado em circulação (Braga, 2012). Para entender como ocorrem esses processos interacionais entre jornais e  leitores necessita-se observar não só as instâncias da produção e da recepção, mas especialmente para as interpenetrações, as “zonas de contato” (Fausto Neto, 2012). Se outrora os processos enunciativos dependiam em maior grau da mediação das mídias, hoje vive-se um momento em que os sujeitos inscrevem-se em distintos espaços midiáticos através de um protagonismo emergente. Para refletir sobre os motivos que levam leitores a comentarem matérias jornalísticas em sites e páginas de jornais no facebook, foram realizadas entrevistas com leitores dos periódicos portugueses Diário de Notícias e Público e brasileiros Pioneiro e Diário Popular para identificar nessas enunciações marcas, pois, como lembra Verón (2005), “uma superfície discursiva é composta por marcas” (p. 53) que apontem para motivações singulares, o porque da participação nesse locus específico, vínculos que são construídos com os jornais e demais leitores inscritos nessa ambiência midiática.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
26-04-2016
Seção
ARTIGOS