Dispositivos midiáticos de participação das novelas da TV Globo e a mobilização da liberdade controlada como regime interacional

  • Diego Gouveia Moreira

Resumo

A televisão vem passando por grandes reconfigurações provocadas, entre outros fatores, pela cultura participativa. No Brasil, a TV Globo também se reposicionou para atrair audiência. Este artigo busca compreender como o estímulo à cultura participativa na TV Globo levou a empresa a operacionalizar a participação de sua audiência na tentativa de não perder o controle sobre as interações produzidas por ou a partir de suas telenovelas, garantindo, assim, a gerência sobre seu público. Para entender essa tensão entre participação e controle, utiliza-se o conceito de dispositivo midiático de participação. Ao final, constata-se que, uma vez instalados, esses dispositivos acionam determinados regimes de interação que configuram o que denominamos de liberdade controlada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
17-08-2016
Seção
Dossiê A noção de dispositivo e suas perspectivas teórico-metodológicas