Reconstruindo uma imagem: um estudo semiótico comparativo das identidades visuais do PT nas eleições municipais de 2012 e 2016 em São Paulo, Belo Horizonte e Poços de Caldas

  • Conrado Moreira Mendes
  • Matheus Henrique Sanaiotte

Resumo

O presente artigo apresenta os resultados de pesquisa que objetivou realizar uma análise semiótica comparativa na identidade visual dos candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) à prefeitura de três cidades brasileiras: São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e Poços de Caldas (MG), respectivamente Fernando Haddad (2012 e 2016); Patrus Ananias (2012) e Reginaldo Lopes (2016); Eloísio Lourenço (2012 e 2016). Partindo da hipótese de que o cenário conturbado da política brasileira e, principalmente, os escândalos envolvendo o PT motivaram uma tentativa de desvinculação dos candidatos ao respectivo partido nas eleições de 2016, como base na semiótica de Peirce e em estudos sobre sintaxe visual, procurou-se demonstrar como se construíram as estratégias semiótico-comunicacionais em cada campanha política no sentido de desvincular a imagem do candidato à do Partido dos Trabalhadores. Com base nas análises, foram identificadas as estratégias semiótico-comunicacionais em cada caso. Na análise comparativa entre as campanhas de Fernando Haddad em 2012 em relação a 2016, identificou-se a estratégia denominada de “humanização”; na campanha de Patrus Ananias em relação à de Reginaldo Lopes, identificou-se a estratégia denominada de “alegria visual”, finalmente, no que se refere à campanha de Eloísio Lourenço, identificou-se a estratégia denominada de “metáfora do alvorecer”. Cada uma delas tratou de desvincular a candidatura do candidato ao Partido dos Trabalhadores. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
05-12-2017