MEMÓRIA E SILENCIAMENTO: a cobertura do jornal O Globo sobre o Cemitério dos Pretos Novos

  • Mônica C P Sousa
  • Larissa Siqueira

Resumo

Partindo do entendimento de que o jornalismo reorganiza significados, este trabalho se propõe a problematizar o alijamento das vozes negras na cobertura jornalística sobre o Cemitério dos Pretos Novos em O Globo. De que maneira arranjos estratégicos tomam forma no jornalismo? Essa questão nos leva a uma chave de interpretação do papel do jornalismo em neutralizar e silenciar o potencial questionador das falas e da memória negra na história da cidade do Rio de Janeiro e do Brasil. O que nos interessa, então, é problematizar como o jornalismo registra e controla a produção do sentido. Sendo assim, do ponto de vista metodológico, a pesquisa não se propõe a considerações quantitativas, mas buscará uma delimitação que permita a análise dos discursos jornalísticos a partir dos pressupostos teóricos de Foucault, Orlandi, Benjamin e Gagnebin.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
05-10-2018