ESTÉTICA E MEMÓRIA DA CANÇÃO DAS MÍDIAS A PARTIR DOS REGISTROS FONOGRÁFICOS DAS CANTORAS DO RÁDIO NOS ANOS 1950

  • Juliana Marília Coli
  • Raphael Fernandes Lopes Farias

Resumo

Esse artigo analisa como se dá a transmissão de memórias individuais e coletivas por meio das canções e dos processos de performance midiatizada (ZUMTHOR, 1997; 2012; VALENTE, 2013). Escolhemos os anos 1950 por se tratar da gênese da indústria fonográfica brasileira, época a qual temos dedicado nossas pesquisas, elegendo duas cantoras populares do rádio: Juanita Cavalcanti e Dalva de Oliveira. A primeira, de carreira breve, atuou na Rádio Gazeta em meio ao cast lírico; a segunda, de longeva carreira, atuou, sobretudo, em rádios e gravadoras do Rio de Janeiro. Analisando a formação de personas vocais (TAGG, 2012) compreendem-se as influências estéticas, sociais e midiáticas das cantoras, levando em conta a oralidade e as materialidades, e como se criam gostos estéticos e interpretações que marcam períodos e transitam por épocas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
05-10-2018