MEMÓRIA E NARRAÇÃO NA TRADUÇÃO TELEVISIVA DE DOIS IRMÃOS

  • Letícia Xavier de Lemos Capanema

Resumo

Este artigo busca examinar aspectos da adaptação televisiva do romance Dois Irmãos (Milton Hatoum, 2000), realizada por Luiz Fernando Carvalho (direção) e Maria Camargo (roteiro) e exibida pela Rede Globo em 2017. Em particular, coloca-se em relevo as relações entre memória, esquecimento e narração presentes no livro e traduzidas para a minissérie homônima. Para isso, realiza-se uma reflexão sobre a noção de adaptação enquanto tradução, no sentido da transposição criativa entre formas expressivas distintas, tendo por base o conceito de tradução intersemiótica de Julio Plaza. As observações sobre a memória e a narração, mobilizadas pelo texto de Hatoum e pela minissérie de Carvalho e Camargo, são fundamentadas nas ideias de Walter Benjamin e de seus comentadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
05-10-2018