Conteúdos de ciências sociais em saúde coletiva

desafios e perspectivas da educação em tempos de Covid-19 na Pós-Graduação

Resumo

Apresentamos um relato de experiência da oferta remota (educação online) da disciplina de Ciências Sociais em Saúde Coletiva, no Mestrado Profissional em Saúde Coletiva, em tempos de pandemia. Compartilhamos desde o planejamento à avaliação final da disciplina feita pelos discentes, apontando as limitações e os benefícios que experimentamos no uso dessa modalidade de educação. Ressaltamos uma característica singular do grupo, que era formado, em sua maioria, por trabalhadores da área da saúde, muitos deles atuantes na linha de frente ao combate do COVID-19. Portanto, para além das preocupações metodológicas, tivemos em consideração, durante todo o processo, as subjetividades envolvidas na relação de construção do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Craveiro da Costa Campos e Queiroz, UniGoiás: Centro Universitário de Goiás

Graduada em Comunicação Social Publicidade e Propaganda - Universidade Federal de Goiás/UFG (2001). Especialista em Gestão de Micro e Pequenas Empresas com ênfase em Consultoria - Fundação Getúlio Vargas/FGV (2014). Mestre em Comunicação Midiática - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/UNESP (2005). Doutora em Ciências da Comunicação - Universidade do Minho (2018), tendo sido Bolsista CAPES no Programa Doutorado Pleno no Exterior. Investigadora do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade CECS - UMinho, cujas áreas de investigação compreendem: Movimentos Migratórios, Estudos Descoloniais, Estudos sobre as Mulheres, Teorias da Comunicação, Semiótica Social e Cultura de massa. Professora do Centro Universitário de Goiás UniGOIÁS, onde coordena o curso de Comunicação Social. Profissional credenciada para Consultoria/Instrutoria na área de Marketing Estratégico no SEBRAE-GO, com prestação de serviços nas áreas de Marketing e Comunicação, com ênfase em Planejamento de Marketing, Marketing Digital e Vendas.

Fernanda Ramos Parreira, Secretaria de Estado da Saúde do Estado de Goiás

Doutora em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás (2019), Mestra em Ciência Política pela Universidade Federal de Goiás (2014), Especialista em Docência Universitária pela Universidade Estadual de Goiás (2010), graduada em Educação Física (Licenciatura Plena) pela Universidade Estadual de Goiás (2007), graduada em Ciências Sociais, habilitação em Políticas Públicas, pela Universidade Federal de Goiás (2016). Realiza estudos e pesquisas voltadas a temáticas relacionadas as políticas de Saúde, sociologia da saúde, promoção da saúde, qualidade de vida, práticas corporais e atividade física.

Fabiana Ribeiro Santana, Universidade Federal de Goiás

Possui Bacharelado e Licenciatura em Enfermagem pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2003). Especialização em Educação Profissional na Área de Saúde: Enfermagem pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (2005). Especialização em Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (2006). Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Goiás (2007). Especialização Multiprofissional em Saúde da Família pela Universidade Federal de Goiás (2010). Doutorado em cotutela/dupla titulação entre a Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (doutora em ciências - enfermagem em saúde pública) e a Université de Cergy-Pontoise na França (doutora em ciências da educação). Participa do Réseau International Francophone Interdisciplinaire RechercheAvec que inclui membros do Brasil, México, França e Canadá coordenada por Gilles Monceau (Université de Cergy-Pontoise - France) e Marguerite Soulière (Université d'Ottawa - Canada). Pesquisadora e líder do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Agroecologia e Saúde (NEPEAS) da Universidade Federal de Goiás, membro do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Saúde Coletiva Profa. Dra. Maria Cecília Puntel de Almeida (NUPESCO) da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo e membro do Diretório CNPq Análise Institucional & Saúde Coletiva da Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é Professora Adjunta do Departamento de Saúde Coletiva do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás, atuando na graduação em Medicina e no mestrado profissional em Saúde Coletiva. Tem experiência na assistência, ensino, pesquisa e gestão, com ênfase em Saúde Coletiva, atuando principalmente nas seguintes temáticas: saúde coletiva, promoção da saúde, educação em saúde, análise institucional e socioclínica institucional. 

Marta Rovery de Souza, Universidade Federal de Goiás

Possui graduação Bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1987), Curso de Especialização em Mètodos i Tècniques per a l ' Estudi de la Poblacion (CED, Barcelona, fev 1989 a agosto 1989) , Curso Aperfeiçoamento em Demographie Historique (Ecole des Hautes Études - Paris- set 1989 a dez 1989) e doutorado em Ciências Sociais (Área de concentração em População) pela Universidade de Campinas UNICAMP (2001). Licenca Capacitação Duke University (Global Health Institute - Fev a maio de 2019).Professora Titular no Departamento de Saúde Coletiva do Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás. Docente dos programas de Pós-Graduação em Medicina Tropical e Saude Publica e Programa de Pos-graduação em Saúde Coletiva - UFG. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da UFG (2010-2012)(2015-2017). Coordenadora do Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (NESC- UFG, 2009-2013), Coordenadora do Observatório da Saúde de Populações Vulneráveis. Desenvolve projetos de pesquisa nas áreas de: saúde da mulher, atenção primária, saúde de populações vulneráveis e suicídio.

Publicado
22-05-2021
Seção
Dossiê: Comunicação, política e saúde