A neurociência na Folha de S. Paulo no período de 1986 a 2015

biologização do social e a criação de doentes crônicos

Resumo

Na pesquisa que aqui consideramos, realizamos análise de conteúdo das notícias jornalísticas sobre neurociência de um jornal impresso de grande circulação no Brasil, a Folha de S. Paulo, em três períodos consecutivos entre 1986 e 2015. Observamos que de 12 categorias temáticas identificadas, nove delas evidenciaram os enquadramentos: “biologização do social” e/ou “criação de doentes crônicos”. A partir da análise dos resultados e de uma revisão da literatura, fizemos uma discussão sobre o papel da mídia e dos cientistas na construção do discurso e dos enquadramentos propostos, indicando a urgência em se promover uma maior aproximação entre esses atores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Lemos Gontijo

Médica pela PUC Minas.

Valéria de Fátima Raimundo, Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Comunicação Social.

Coorientadora da pesquisa.

Débora d’Ávila Reis, Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Ciências Biológicas, Núcleo de Educação e Comunicação em Ciências da Vida, Programa de Pós-graduação em Biologia Molecular

Orientadora da pesquisa

Publicado
13-09-2021
Seção
Dossiê: Comunicação, política e saúde