COMUNICAÇÃO E GESTÃO ORGANIZACIONAL EM TEMPOS DE VIGILÂNCIA E CONTROLE: DO PANÓPTICO AO BINÓCULO

  • Marcelo da SILVA Doutorando em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo. Professor do curso de Relações Públicas da Universidade Federal do Maranhão, bolsista Taxa-Capes.
  • Mônica Aparecida de CASTRO Mestrado em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo - UMESP, em São Bernardo do Campo, SP.
Palavras-chave: Comunicação interna. Discurso. Identidade. Vigilância.

Resumo

Este artigo aborda a relação da comunicação interna com o imaginário e a cultura das organizações, tendo como objetivo discutir a influência da cultura brasileira no ambiente organizacional e nos estilos de gestão que têm sido levados a cabo por diferentes organizações. Buscamos assim, uma reflexão sobre a necessidade da comunicação interna desvendar e transformar o imaginário e a cultura das organizações para a construção de melhores ambientes de trabalho, mais diálogo e equilíbrio entre a ética e a estética do discurso institucional/mercadológico, eivado de uma série de eufemismos que servem para escamotear os sistemas de vigilância e controle, “romantizando” as práticas que permeiam sua cotidianidade, apagando as contradições próprias da sociedade e organizações contemporâneas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
10-06-2014
Seção
Tendências do jornalismo em países de língua portuguesa