House MD e as matrizes do gênero policial // House MD and the matrices of the policial gender - DOI: 10.5752/P.2237-9967.2012v1n2p75

  • Glória Maria de Fátima Itabirano Gomide Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Palavras-chave: House MD, seriados, narrativas policiais

Resumo

Este trabalho analisa o seriado House MD, que teve oito temporadas, com o seu último episódio exibido em maio de 2012. O desenvolvimento de cada episódio é a cadeia de deduções sobre o que pode ter causado a doença do paciente e como deve ser tratada. House é um decifrador de enigmas, que acredita que “todos os homens mentem”, por isso só lhe interessam os sintomas. O paciente é só o objeto de estudo, cujo diagnóstico deverá ser desvendado como se desvenda um crime. É o entretenimento, tomando emprestado o modelo da investigação científica. Este trabalho demonstra a valorização dos seriados e fundamentalmente de House MD, que tem sua gênese nos policiais clássicos, como os de Poe e Doyle e cujos roteiros são baseados nas teorias literárias de Todorov e Narcejac.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glória Maria de Fátima Itabirano Gomide, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Publicitária, professora titular e doutora em Literatura pela PUC Minas.
Publicado
27-11-2012