APRECIANDO SIMILARIDADES E VALORIZANDO DIFERENÇAS: Um Estudo sobre Atitudes de Gestores em Relação ao Diverso

  • Darcy Mitiko Mori Hanashiro Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Marcelo Albuquerque Mestre pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
Palavras-chave: Atitudes em relação ao diverso. Diversidade. UDO. M-GUDS-S

Resumo

Este artigo objetiva analisar as atitudes de gestores brasileiros em relação ao diverso (Universal-Diverse Orientation - UDO) e seus componentes atitudinais - diversidade de contato (DC), apreciação relativista (AR) e conforto com diferenças (CD) – e sua diferenciação por sexo, raça, idade e experiência no trabalho. A escala Miville-Guzman Universality-Diversity Scale-Short (M-GUDS-S), que mensura o constructo UDO, foi aplicada a uma amostra de 484 gestores de uma corporação multinacional do segmento de agronegócios. Foram obtidos valores satisfatórios de confiabilidade e validade convergente e discriminante da escala. De forma geral, os gestores apresentaram elevadas atitudes (UDO), revelando que são capazes de construir conexões, ser mais abertos e expressar mais sensibilidade com pessoas culturalmente diversas. Os testes estatísticos não foram significativos para sexo e raça. No entanto, houve uma correlação significativa e negativa entre idade e UDO global e DC, e entre experiência de trabalho e AR. Os resultados deste estudo têm implicações para a gestão da diversidade nas organizações, especificamente para subsidiar programas de treinamento, de expatriação e de carreira.

Biografia do Autor

Darcy Mitiko Mori Hanashiro, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas

Linha Gestão Humana e Social nas Organizações

Marcelo Albuquerque, Mestre pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresa
Publicado
22-03-2018
Seção
Artigos