Persistência das PMEs brasileiras na exportação: uma análise dos fatores internos e externos de estímulo

  • Edmilson Milan
  • Marcelo Machado Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS
Palavras-chave: Internacionalização de PMEs. Exportações brasileiras. Persistência na exportação.

Resumo

A atividade exportadora de pequenas e médias empresas (PMEs) tem sido estudada há décadas e vários fatores internos e externos de estímulo associados a esse tipo de organização foram identificados. Contudo, para PMEs de um país emergente com grande mercado interno, ainda há lacunas a serem exploradas para se compreender melhor a persistência de PMEs na exportação. Assim, o presente artigo buscou compreender os fatores internos e externos que interferem na persistência das PMEs brasileiras nas exportações. Com base no caso de 14 PMEs gaúchas que exportaram ininterruptamente de 2003 a 2017, foi realizada uma pesquisa com o método QCA para conhecer as principais combinações de fatores internos e externos que auxiliaram essas empresas a persistirem na exportação. Os resultados revelaram que os fatores internos na persistência de PMEs exportadoras provêm da combinação dos recursos humanos, dos ganhos financeiros da exportação, da existência de inovação e de competências de marketing. Já os fatores externos às PMEs surgiram da combinação de condições do mercado externo, do apoio do governo, da competição e das demandas dos clientes. Um elemento interno não apontado na literatura, e que surge como fator de persistência, foi o planejamento estratégico prévio para a exportação.

Publicado
17-11-2020
Seção
Artigos