CAPACIDADES PARA TRABALHAR COM ALIANÇA: UM ESTUDO DE CASO LONGITUDINAL

  • Gustavo Palmisano Avelar
  • Rosileia Milagres Fundação Dom Cabral
Palavras-chave: Alianças estratégicas; Capacidades de aliança; Estratégia colaborativa; Parcerias; Arranjos colaborativos.

Resumo

Este artigo identificou vantagens e desvantagens da implementação de uma estrutura dedicada à gestão de alianças, assim como avaliou os instrumentos criados e sua finalidade. Os resultados demonstram que as vantagens da estrutura dedicada -  mediação, organização e centralização da relação - superam as desvantagens - burocratização e lentidão no processo de tomada de decisões. A pesquisa contribuiu para a discussão sobre o papel do escritório e as relações entre ele e os mecanismos de formação das capacidades de aliança. Reafirmou sua importância no que se refere ao acúmulo e troca de conhecimento e identificação de oportunidades, confirmando a literatura. Outra contribuição relaciona-se à avaliação longitudinal - método pouco utilizado na literatura até então - da atuação do escritório - elucidando sua evolução e mecanismos de aprendizado. No que se refere à prática gerencial, o estudo contribuiu para demonstrar a necessidade de autonomia, apoio organizacional ao escritório e de treinamento específico em gestão de portfólio de alianças para os gestores envolvidos na coordenação de alianças.

Publicado
16-11-2020
Seção
Artigos