PROPRIEDADE INTELECTUAL COMO FATOR PARA A TOMADA DE DECISÃO NOS RELACIONAMENTOS DE GRANDES EMPRESAS COM STARTUPS

  • Matheus Campregher Universidade Federal de Santa Catarina
  • Silvio Antonio Ferraz Cario UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA https://orcid.org/0000-0002-7839-7680
  • Sebastião Lauro Nau WEG Equipamentos Elétricos S.A.
Palavras-chave: Tomada de decisão, Empresa, Startup, Relacionamento, Propriedade Intelectual.

Resumo

Atualmente as grandes empresas estão cada vez mais próximas das startups. Para reduzir o risco do relacionamento e aumentar a segurança jurídica, entende-se que a propriedade intelectual necessita ser incorporada à tomada de decisão da empresa. Desta forma, buscou-se analisar junto às empresas de grande porte brasileiras associadas à ANPEI (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras) se a propriedade intelectual é um fator relevante em suas estratégias de relacionamento com startups. Para tanto, uma pesquisa exploratória mista (quantitativa e qualitativa) intencional foi realizada utilizando um questionário enviado para 100% das empresas qualificadas (73) como respondentes pela associação supracitada. Com uma taxa de 26% de resposta (19), obteve-se uma amostra satisfatória neste tipo de abordagem. Os resultados mostraram que as empresas brasileiras entrevistadas consideram “Tecnologia e Inovação”, “Alinhamento entre a empresa e startup” e “Qualidade e capacidade da equipe” como os fatores mais relevantes para a tomada de decisão para firmar um relacionamento. A propriedade intelectual é caracterizada como relevante nas decisões estratégicas para um relacionamento com startup, pois é citada por 58% das empresas respondentes.

Publicado
22-12-2020
Seção
Artigos