Escritório de Gerenciamento de Projetos: aspectos influenciadores de sua virtualização DOI 10.5752/P.1984-6606.2011v11n27p184

  • Eduardo Barbosa Gomes Guimarães Gerente de projetos há 13 anos, certificado PMP e PMI-SP pelo Project Management Institute Doutorando em Administração e professor em MBA na área de Gerenciamento de Projetos/ Brasil
  • Alba Couto Falcão Scheible Núcleo de Pós Graduação da Escola de Administração Universidade Federal da Bahia/Brasil
  • Ernani Marques dos Santos Núcleo de Pós Graduação da Escola de Administração Universidade Federal da Bahia/Brasil

Resumo

O presente artigo apresenta um modelo de análise dos aspectos influenciadores para virtualização de um Escritório de Gerenciamento de Projetos (Project Management Office - PMO). Para desenvolver esse modelo, foi realizada uma revisão bibliográfica que possibilitou um conhecimento sobre o estado da arte nos tópicos abordados, situação atual e principais trabalhos já realizados. Em seguida foi feita uma pesquisa sobre a percepção desses fatores de profissionais em gerenciamento de projetos filiados a dois dos principais fóruns eletrônicos em gestão de projetos no Brasil. O modelo que emergiu foi avaliado em uma segunda pesquisa de campo. Os resultados demonstraram que a percepção do grau de maturidade da metodologia não exerce uma influência direta sobre o estado potencial para virtualização do PMO, mas sim indireta, por meio da percepção da contribuição da estrutura organizacional para a gestão dos projetos. O modelo obtido mostrou-se ajustado aos dados empíricos, apresentando escalas com validade convergente e construtos testados quanto à confiabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
16-12-2011