Modelo PMBOK/PMI para gestão de projetos nas micro e pequena empresas: um estudo de caso DOI 10.5752/P.1984-6606.2011v11n27p36

  • Verônica Trentin Sella Graduação em Administração Universidade Federal de Passo Fundo - RS Consultora no SEBRAE/RS
  • Denize Grzybovski Doutora em Administração pela Universidade Federal de Lavras/ Brasil Professora e Pesquisadora na Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis e na Universidade de Passo Fundo/Brasil

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a possibilidade de empresas de micro e pequeno porte, no Brasil, adotarem o modelo de gestão de projetos PMBOK/PMI, com vistas a melhorar o desempenho e reduzir o índice de mortalidade dessas empresas. O modelo PMBOK/PMI fornece terminologia comum à gestão de projetos e inclui conhecimentos comprovados por práticas tradicionais, assim como conhecimentos por práticas inovadoras com aplicação limitada. Em termos metodológicos, esta é uma pesquisa exploratória, do tipo estudo multicaso e abordagem quantiqualitativa dos dados coletados em entrevista e planilha de dados. Os dados revelam que as empresas pesquisadas possuem sistema superficial de gestão implantado, sem monitoramento das atividades e indicadores de resultados e sem as informações necessárias para gerir o negócio. Isso é uma dificuldade para a implantação do PMBOK/PMI, mas pode ser uma vantagem por criar controles e disciplina utilizando ferramentas de gestão, como cronograma e orçamentos. Também por projetos envolverem atividades não contínuas na empresa, existe o risco de o gestor “confundir” estas com as atividades do cotidiano e não conseguir avaliar o que pode ser gerido por projeto

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
16-12-2011