Intervenções de enfermagem ao paciente em uso de ativador de plasminogênio tecidual recombinante: revisão integrativa

Juliana Pereira Nunes, July Grassiely de Oliveira Branco, Francisca Bertilia Chaves Costa, Antonio Dean Brabosa, Francisca Alanny Rocha Aguiar, Antonio Rodrigues Ferreira Júnior

Resumo


Trata-se de uma revisão integrativa a partir das bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, National Library of Medicine and National Institutes of Health, em 2016. Apenas seis artigos se adequaram aos critérios estabelecidos. Conforme a apreciação os artigos completos foram selecionados contemplando uma análise diagnóstica, separando-os em três categorias: 1) Intervenções de enfermagem ao paciente na fase aguda do AVC; 2) Manuseio do ativador de plasminogêncio tecidual recombinante; 3) Barreira no manuseio do ativador de plasminogênio tecidual recombinante. Os estudos apontaram que a triagem dos pacientes deve ser oportuna no tempo e o cuidado da enfermagem deve estar voltado para estratégias de avaliação, monitorização e estabilização. A terapia trombolítica, quando aplicada de forma segura, mediante os critérios de inclusão adequados e manejo clínico, é efetiva. A assistência da enfermagem é elemento primordial no cuidado da fase aguda do Acidente Vascular Cerebral.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.