ENFRENTAMENTO DA DOENÇA POR PACIENTES COM CÂNCER E PERCEPÇÕES SOBRE A ASSISTÊNCIA DA EQUIPE DE SAÚDE

  • Estela Maris Ribeiro Cardoso Universidade Paulista (UNIP)
  • Géssica Fernanda Rodrigues Monção Universidade Paulista (UNIP)
  • Maria Fernanda Pereira Gomes Universidade Paulista (UNIP)
  • Kesley Oliveira Reticena Universidade Paulista (UNIP)
  • Lislaine Aparecida Fracolli Universidade Paulista (UNIP)
Palavras-chave: Oncologia, Neoplasias, Cuidados de Enfermagem, Espiritualidade, Relações Familiares

Resumo

Pesquisa qualitativa com 14 pacientes acompanhados pela Associação do Câncer “Bia Franciscati” em Cândido Mota - São Paulo, Brasil, nos meses de junho e julho de 2017, utilizando-se um roteiro semiestruturado. Da análise temática de conteúdo dos dados, emergiram as seguintes categorias: “Estratégias de enfrentamento ao diagnóstico e evolução do câncer.” e “Cuidados de enfermagem e assistência da equipe de saúde”. Ficou evidente a importância do apoio familiar para uma resposta satisfatória ao tratamento e incômodos decorrentes do mesmo e que a espiritualidade influencia positivamente todo esse processo. A maioria dos pacientes referiu bom atendimento por parte da equipe de saúde que os acolheu nos momentos mais difíceis. Apesar da maioria dos pacientes entrevistados encarar o câncer com fé e otimismo, e referirem satisfação com atuação da equipe de saúde, ressalta-se a necessidade de preparação do profissional para atuar não só junto aos pacientes, mas com seus pares, visando um cuidado integral.

ABSTRACT

Qualitative study was carried out with 14 patients being followed up by the "Bia Franciscati" Cancer Association in Cândido Mota - São Paulo, Brazil, between June and July 2017, using a semi-structured interview script. Following the thematic analysis of data content, the following categories emerged, "Strategies to cope with the diagnosis and evolution of cancer" and "Nursing care and health care assistance". It was evident the importance of family support for a satisfactory response to the treatment and discomforts arising from it and that spirituality positively influences the whole process. The majority of patients reported good care by the health team that welcomed them in the most difficult moments. Although the majority of the interviewed patients face the cancer with faith and optimism, and refer satisfaction with the health team's performance, it is necessary to prepare the professional to act, not only with the patients, but also with their peers, aiming at an integral care.

Referências

Instituto Nacional de Câncer [Internet]. Rio de Janeiro; 2017. [atualizado 2015; citado 2017 dez. 20]. Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/inca/portal/home

Vieira Sabas Carlos. Oncologia básica para profissionais de saúde. Teresina: EDUFPI, 2016. 172 p.

Instituto Nacional do Câncer [Internet]. Estimativa 2016: Incidência do Câncer no Brasil. 2016 [atualizado 2016; citado 2017 dez. 20]. Disponível em: http://www.inca.gov.br/estimativa/2016/

Teixeira LA, coordenador. De doença desconhecida a problema de saúde pública: o INCA e o controle do Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: Ministério da Saúde; 2007.

Trigueiro A. Mortes por câncer de pulmão entre homens diminuem. Bom dia Brasil [internet]. 2016 ago. 30 [citado 2016 set. 12]. Disponível em: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2016/08/mortes-por-cancer-de-pulmao-entre-homens-diminuem.html

Carvalho RT, Parsons HA (organizadores). Manual de Cuidados Paliativos ANCP Ampliado e atualizado.2ª ed. Rio de Janeiro: INCA; 2012.

Perovano DG. Manual de metodologia científica para a segurança pública e defesa social. Curitiba: Juruá Editora; 2014.

Associação Voluntária do Câncer Bia Franciscatti Cândido Mota [Internet]. Cândido Mota, 2017. [atualizado 2017; citado 2017 dez 20]. Disponível em: http://www.ongsbrasil.com.br/default.asp?Pag=2&Destino=InstituicoesTemlate&CodigoInstituicao=15058&Instituicao=associacao-voluntaria-do-cancer-bia-franciscatti-candido-motahttps://www.google.com.br.

Minayo MCS. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciênc. saúde coletiva. 2012;17(3):621-626.

Campos CJG. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Rev. bras. enferm. 2004;57(5):611-614.

Pinto FNFR, Barham EJ. Habilida¬des sociais e estratégias de enfrentamento de estresse: Relação com indicadores de bem-estar psicológico em cuidadores de idosos de alta dependência. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 2014;17(3):525-539.

Ribeiro JP, Cardoso LS, Pereira CMS, Silva BT, Bubolz BK, Castro CK. Assistência de enfermagem ao paciente oncológico hospitalizado: diagnósticos e intervenções relacionadas às necessidades psicossociais e psicoespirituais. Rev. pesqui. cuid. fundam. [Internet]. 2016 [citado em 2017 dez 20];8(4):5136-5142. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/4016

Instituto Nacional do Câncer [Internet]. Nave - Núcleo de Assistência Voluntária Espiritual. Rio de Janeiro; 2017. [atualizado 2017; citado 2017 dez 20]. Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/sobreinca/site/oinstituto/voluntariado/nave-nucleo-de-assistencia-voluntaria-espiritual

Pereira TB, Branco VLR. As estratégias de coping na promoção à saúde mental de pacientes oncológicos: uma revisão bibliográfica. Rev. Psicol. Saúde. 2016;8(1): 24-31.

Menezes MFB, Camargo TC, Guedes MTS, Alcântara LFFL. Câncer, pobreza e desenvolvimento humano: desafios para a assistência de enfermagem em oncologia. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2007;15(spe):780-785.

Freire MEM, Vasconcelos MF, Silva TN, Oliveira KL. Spiritual and religious assistance to cancer patients in the hospital context. Rev. pesqui. cuid. fundam. 2017;9(2):356-362

Rathod S, Agarwal JP, Munshi A. Mythologyand evidence-based oncology: an indivisible link. J Can Res Ther. 2016;12(2):526-7.

Moraes FS. Percepções dos pacientes oncológicos e a atuação do enfermeiro [monografia]. Santa Cruz do Sul (RS): Universidade de Santa Cruz do Sul; 2015.

Sanchez CP. Enfrentamento do câncer: apoio a pacientes em tratamento. Revista Ensaios Teológicos [internet]. 2016 [citado 2017 dez 20];2(2). Disponível em: http://ead.batistapioneira.edu.br/ojs/index.php/ensaios/article/view/156/190.

Barreiro G, Zanella FA, Rosa KGD, Calvett R, Senandes LS, Vizzotto MD, et al. The impact of care actions on the perception of the quality of the Single Health System (SUS), Brazil: a cross-sectional study. Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(2):242-245.

Guimarães RCR, Gonçalves RPF, Lima CA, Torres MR, Silva CSO. Ações de enfermagem frente às reações a quimioterápicos em pacientes oncológicos. Rev. pesqui. cuid. fundam. [Internet]. 2015 [citado 2017 dez 20];7(2):2440-2452. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3589/pdf_1559

Yoshinari STV, Yoshinari Júnior GH, Masson MV, Mello LF. Vivência de mulheres frente ao câncer de mama: revisão da literatura brasileira. Revista Ciências em Saúde. 2017;7(4):20-25.

Costa JC, Lopes K, Rebouças DMC, Carvalho LNR, Lemos JF, Lima OPSC. O enfermeiro frente ao paciente fora de possibilidades terapêutica oncológicas: uma revisão bibliográfica. Vita et Sanitas [Internet]. 2017 [citado 2017 dez 20];2(1):150-161. Disponível em: fug.edu.br/revista/index.php/VitaetSanitas/article/download/107/90

Publicado
30-08-2019
Seção
ARTIGOS/ARTICLES