A TERAPIA COMUNITÁRIA INTEGRATIVA COMO PRÁTICA DE CUIDAR NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

  • Fernanda Jorge Guimarães Universidade Federal de Pernambuco
  • Ana Maria da Silva Soares Faculdade de Enfermagem São Vicente de Paula
  • Maryhellen Soares dos Santos Faculdade de Enfermagem São Vicente de Paula
Palavras-chave: atenção primária à saúde, enfermagem, saúde mental, terapia comunitária integrativa

Resumo

Utilizou-se o método de história oral temática. Estudo realizado em unidades básicas de saúde. Participaram do estudo cinco enfermeiras terapeutas comunitária. Os dados foram coletados por meio de entrevista e analisados a partir do tom vital e pelas expressões fortes que surgiram nas narrativas, sendo procedido um diálogo com os autores que compõem a literatura pertinente. Verificou-se que as colaboradoras são mulheres, pertencentes a faixa etária de 30 a 40 anos, casadas, atuam na rede de cuidados primários há 10 anos, e com experiência profissional entre 2 e 20 anos. Identificou-se que a Terapia Comunitária Integrativa auxiliou no processo de trabalho das profissionais, especialmente, ao favorecer o processo de escuta, e incremento da autoestima. Conclusão: Portanto, a Terapia Comunitária Integrativa contribuiu para a escuta qualificada dos usuários do serviço de saúde, incremento da autoestima das enfermeiras, o que fortalece o cuidado em saúde mental na atenção primária à saúde.

Abstract

Thematic oral history method was used. Study performed in basic health units. Five community nurse practitioners participated in the study. The data were collected through an interview and analyzed based on the vital tone and the strong expressions that emerged in the narratives, and a dialogue was carried out with the authors that compose the pertinent literature. It was verified that the collaborators are women, belonging to the age group of 30 to 40 years, married, have worked in the primary care for 10 years, and with professional experience between 2 and 20 years. It was identified that the Integrative Community Therapy assisted in the work process of the professionals, especially, by favoring the listening process, and increasing self- esteem. Therefore, Integrative Community Therapy contributed to the qualified listening of users of the health service, increasing self- esteem of nurses, which strengthens mental health care in primary health care.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Projeto Promoção da Saúde. As Cartas da Promoção da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde mental. Cadernos de Atenção Básica, n. 34 [Internet]. Brasília (DF): 2013 [citado 2015 Jun 30]. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/caderno_34.pdf.

Azevedo EB, Cordeiro RC, Costa LFP, Guerra CS, Ferreira Filha MO, Dias MD. Pesquisas brasileiras sobre terapia comunitária integrativa. Rev. Bras. Pesq. Saúde [Internet]. 2013 [citado 2015 Jun 30];15(3):114-20. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/RBPS/article/view/6333.

Ferreira Filha MO, Lazarte R, Barreto AP. Impacto e tendências do uso da Terapia Comunitária Integrativa na produção de cuidados em saúde mental Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2015 [citado 2017 Out 23];17(2):172-3. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v17i2.37270.

Guimarães FJ, Ferreira Filha MO. Repercussões da terapia comunitária no cotidiano de seus participantes. Revista Eletrônica de Enfermagem [Internet]. 2006 [citado 2017 Jul 23]; 8: 404-414.

Souza GML, Silva PMC, Azevedo EB, Ferreira Filha MO, Silva VCL, Espínola LL. A contribuição da terapia comunitária no processo Saúde-doença. Cogitare Enferm. [Internet]. 2011 [citado 2017 Jul 23];16(4):682-8.

Cordeiro RC, Azevedo EB, Braga LAV, Silva JJS, Silva PMC, Ferreira Filha MO. Inclusão de pessoas em situação de sofrimento psíquico através da terapia comunitária integrativa. Rev enferm UFPE on line. [Internet]. 2013 [citado 2017 set 12];7(11):6317-21.

Meihy JCSB. Manual de História Oral. 5 ed. São Paulo: Loyola; 2005.

Barreto AP. Terapia comunitária passo a passo. Fortaleza: Gráfica LCR; 2005.

Vasconcelos EM. O poder que brota da dor e da opressão: empowerment, sua história, teorias e estratégias. São Paulo: Paulus; 2003.

Reikdal AR, Maftum M.A. O cuidado com a saúde mental da equipe de enfermagem do PSF de uma unidade de saúde. Nursing. 2006;98(8): 925-930.

Andrade FB, Ferreira Filha MO, Vianna RPT, Silva AO, Costa ICC. Evaluation of participant satisfaction with community therapy: a mental health strategy in primary care. Psychiatric Quaterly. [Internet]. 2007 [cited 2017 set 12];78(1).

Moura SG, Filha MOF, Moreira MASP, Simpson CA, Tura LFR, Silva AO. Representações sociais sobre terapia comunitária integrativa construídas por idosos. Revista Gaúcha de Enfermagem. 2017;38(2). https://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2017.02.55067

Souza JM, Tholl AD, Córdova FP, Heidemann ITS, Boehs AE, Nitschke RG. Aplicabilidade prática do empowerment nas estratégias de promoção da saúde Ciência & Saúde Coletiva, 2014;19(7):2265-2276.

Lima VKS, Hollanda GSE, Oliveira BMM, Oliveira IG, Santos LVF, Carvalho CML. Educação em saúde para gestantes: a busca pelo empoderamento materno no ciclo gravídico-puerperal. Rev Fun Care Online. 2019 jul/set; 11(4):968-975.

Matos PC, Laverde CR, Martins PG, Souza JM, Oliveira NF, Pilger C. Práticas integrativas complementares na atenção primária à saúde. Cogitare enferm. [Internet]. 2018 [cited 2019 Ago 09];23(2):e54781. Available from: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-85362018000200321&lng=pt. Epub 21-Jan-2019. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v23i2.54781.

Araruna MHM, Filha MOF, Dias MD, Braga LAV, Moraes MN, Rocha IA. Formação de terapeutas comunitários na Paraíba: impacto na Estratégia Saúde da Família. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2012 Mar [cited 2019 Ago 09];14(1):33-44. Available from: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-19442012000100004&lng=pt.

Braga LAV, Dias MD, Filha MOF , Moraes MN, Araruna MHM, Rocha IA. Terapia Comunitária e Resiliência: história de mulheres. R. pesq.: cuid. fundam. online 2013. jan./mar. 5(1):3453-71

Publicado
30-08-2019
Seção
ARTIGOS/ARTICLES