Studying the Middle East from Brazil: reflections on a different worldview

  • Arlene Clemesha Universidade de São Paulo
  • Silvia Ferabolli UFRGS

Resumo

Este artigo descreve e analisa as experiências de duas professoras brasileiras no ensino de História e Relações Internacionais do Oriente Médio e do Mundo Árabe, tanto na graduação quanto na pós-graduação. Essencialmente, este artigo é um exercício de comparação entre os limites enfrentados - mas também as possibilidades encontradas - pelas autoras no desenvolvimento de suas atividades como professoras latino-americanas promovendo o estudo do Oriente Médio e do Mundo Árabe no Brasil. Seu principal objetivo é auxiliar os acadêmicos envolvidos com essa temática a refletir sobre suas práticas pedagógicas e sobre o conhecimento que estão promovendo (ou inibindo) com suas propostas de pesquisa e procedimentos de ensino. Ancorado nas técnicas metodológicas da observação participante e da análise crítica do currículo, este artigo conclui que a socialização de estudiosos brasileiros na literatura anglo-saxônica sobre o Oriente Médio, quando não mediada por uma postura crítica em relação a esses conhecimentos paroquiais que pretendem ser globais, podem torná-los mais reprodutores dos discursos produzidos no Norte sobre a região do que pensadores do Sul Global capazes de oferecer a seus educandos um espaço de produção de conhecimento que seja significativo para eles como estudantes brasileiros.

Biografia do Autor

Arlene Clemesha, Universidade de São Paulo

Professora Dra. de História Árabe do Curso de Árabe do Departamento de Letras Orientais da Universidade de São Paulo – USP. Contato: aeclem@usp.br

Silvia Ferabolli, UFRGS

Professora Dra. de Relações Internacionais do Mundo Árabe do Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos Internacionais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Contato: silvia.ferabolli@ufrgs.br

Referências

ALATAS, Syed F. Academic dependency and the global division of labour in the social sciences. Current Sociology, v. 51, n. 6, p. 599-613, 2003.

AMADO, Jorge. A Descoberta da América pelos Turcos. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ATTIÉ FILHO, Miguel. Falsafa, a Filosofia entre os Árabes. São Paulo: Palas Athena, 2002.

CAMPONÊS DO BRASIL, Bruno. Meta-academia: como as instituições acadêmicas brasileiros estudam o Oriente Médio. In: VASCONCELOS, A.; CLEMESHA, A.; GUIMARÃES, F. Brasil e o Oriente Médio: o poder da sociedade civil. São Paulo: IRI-USP, 2016, p. 140.

CAMARA DE COMÉRCIO ÁRABE-BRASILEIRA. Câmara de Comércio Árabe-Brasileira. Balança Comercial Brasil com Países Árabes: janeiro a dezembro de 2019. São Paulo, 2019. 13 slides, color. Available at: https://anba.com.br/wp-content/uploads/2019/07/BC-Junho-2019.pdf. Accessed: 20 jun. 2020.

CLEMESHA, Arlene. História Árabe, Disciplina Acadêmica e Visão de Mundo. Tiraz: Revista de Estudos Árabes e das Culturas do Oriente Médio, ed. 8, p. 68, 2016.

CONNELL, Raewyn. A iminente revolução na teoria social. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 80, p. 9-20, 2012.

DAVISON, Roderic H. Where Is the Middle East? Foreign Affairs, v. 38, n. 4, p. 665, 1960.

FERABOLLI, Silvia. Arab Regionalism: a post-structural perspective. 2. ed. Abingdon: Routledge, 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1968.

GOODY, Jack. O Roubo da História. Como os europeus se apropriaram das idéias e invenções do Oriente. São Paulo: Contexto, 2008.

HUNTINGTON, Samuel. The clash of civilizations? Foreign Affairs, n. 72, p. 22-49, summer 1993.

KASSIR, Samir. Considerações sobre a Desgraça Árabe. Lisboa: Cotovia, 2006.

LEWIS, Bernard. O Que Deu Errado No Oriente Médio? São Paulo: Zahar, 2002.

MIGNOLO, Walter. The geopolitics of knowledge and the colonial difference. The South Atlantic Quarterly, v. 101, n. 1. 2002. p. 57-95.

TICKNER, Arlene. Seeing IR Differently: Notes from the Third World. Millennium: Journal of International Studies, v. 32, p. 295-324, 2003.

Tiraz: Revista de estudos árabes e das culturas do Oriente Médio, n.8. São Paulo: FFLCH-USP, 2016.

VIANA, Diego. Cooperação diplomática ajuda a promover o comércio. Valor Econômico, October 10, 2020. Available at: https://valor.globo.com/publicacoes/suplementos/noticia/2020/10/26/cooperacao-diplomatica-ajuda-a-promover-comercio.ghtml. Accessed: 22 nov. 2020.

WALLERSTEIN, Immanuel. O Universalismo Europeu: a retórica do poder. São Paulo: Boitempo, 2007.

Publicado
18-02-2021
Como Citar
Clemesha, A., & Ferabolli, S. (2021). Studying the Middle East from Brazil: reflections on a different worldview. Estudos Internacionais: Revista De relações Internacionais Da PUC Minas, 8(4), 97-109. https://doi.org/10.5752/P.2317-773X.2020v8n4p97-109
Seção
Dossiê Império Otomano