O Processo de Acumulação Primitiva do Capital Britânico na Índia: uma análise marxista

The process of primitive accumulation of british capital in India: a marxist analysis

Resumo

A relação de exploração foi um poderoso mecanismo usado pelas Grandes Potências do Sistema Internacional sobre as regiões colonizadas. O maior exemplo desse fenômeno é a colonização da Índia pela Grã-Bretanha, uma relação que se desenvolveu sob os auspícios da acumulação de capital, ou melhor, de uma acumulação primitiva de capital. Este conceito foi cunhado por Karl Marx para designar a origem acumulação de capital. Assim, pode-se dizer que a colonização da Índia serviu para a Grã-Bretanha como forma de criar capital, enquanto que, para isso, a estrutura socioeconômica do país foi completamente modificada: de um sistema de produção autossuficiente para um que servisse aos propósitos da acumulação de capital.

Publicado
16-11-2017
Como Citar
Nascimento, M. P. de O., & Piva, F. (2017). O Processo de Acumulação Primitiva do Capital Britânico na Índia: uma análise marxista. Fronteira: Revista De iniciação científica Em Relações Internacionais, 16(32), 253-267. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/15838