A Securitização do Narcotráfico Colombiano: Uma perspectiva construtivista

Nathalia Camargo Pereira, Leonardo Alexandre dos Santos, Nathalia de Cássia Félix Chaves

Resumo


O discurso de assuntos a serem securitizados foi se alterando ao longo do tempo. No pós-Guerra Fria, passou a se valorizar outros tipos de temas, e a existência de “novas ameaças” fez ampliar a agenda dos Estados. Na relação bilateral entre EUA e Colômbia, o discurso de novas ameaças construídas, dada a obsolescência do “comunismo”, se deu com a ocorrência do narcotráfico.  Durante o governo de Ronald Reagan, a produção de narcóticos foi securitizada através de discursos. Construiu-se então um inimigo. Através de teorias construtivistas e da securitização, podemos entender como se deu o processo que ficou denominado “Guerra às drogas”, que ousou combater in locus o que foi tido, por anos, como inimigo número um dos Estados Unidos da América.

Palavras-chave


Guerra às Drogas; Securitização; Narcotráfico; Colômbia; Estados Unidos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores:

  

 

ISSN: 1679-5377