Crimeia: uso da identidade como estratégia

Crimea: identity used as strategy

  • Laís Eduarda de Souza Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Pedro Henrique Marcelino Silva
  • Marina Rezende de Oliveira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Resumo

Em 2014 foi realizado, na península crimeia, localizada ao sul da Ucrânia, um referendo para decidir se a região deveria permanecer oficialmente ao território ucraniano, ou ser anexada à Rússia. Este artigo apresenta uma análise acerca da questão identitária como fomentadora deste cenário, bem como das questões históricas e dos interesses russos na península. Como base, utilizou-se a teoria construtivista de Wendt (2014), que define a relevância das identidades e interesses para as Relações Internacionais, aplicando esses conceitos para analisar artigos, reportagens e discursos oficiais. Foi observada a forma como anos de pertencimento e vinculação ao Estado russo resultaram na identificação de grande parte da população da Crimeia com a língua, cultura e identidade russa como um todo. Concomitantemente, o modo como a Rússia parte desse argumento para administrar interesses próprios.

Publicado
30-12-2020
Como Citar
de Souza, L. E., Marcelino Silva, P. H., & Rezende de Oliveira, M. (2020). Crimeia: uso da identidade como estratégia. Fronteira: Revista De iniciação científica Em Relações Internacionais, 19(38), 183-202. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/21498