A bonomia do gigante: debates da política externa brasileira no Segundo Reinado e na República Velha

Luiz Feldman

Resumo


O artigo propõe uma análise da política externa brasileira no Segundo Reinado e na República Velha centrada na complexidade dos debates sobre as normas referentes às suas relações com aquelas que foram chamadas de “três mais poderosas nações do mundo” e à sua participação na conferência de Haia de 1907. A partir da leitura de documentos primários, delineia uma tensão no locus de enunciação da política externa brasileira entre as tradições pluralista e universalista da teoria política internacional. Esta tensão é então relacionada à interpretação do Brasil, por Rui Barbosa, como um país intermediário no ordenamento internacional. Finalmente, esboça-se a relação entre os achados do texto e o pensamento social brasileiro e a política externa brasileira contemporânea.

 


Palavras-chave


Política externa brasileira; Segundo Reinado; República Velha; Teoria das Relações Internacionais; Potência intermediária.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores:

  

 

ISSN: 1679-5377