A diplomacia dos estados federados, províncias e cidades

Renato Aristides Orozco Pereira

Resumo


O objetivo deste artigo é identificar, sob a perspectiva cognitivista baseada na teoria dos regimes, como se dá a inserção internacional dos atores estatais subnacionais (cidades, províncias e Estados federados), delimitando o contexto em que uma política pública subnacionais de fomento à cooperação e inserção internacional deve ser planejada nos dias de hoje. Para cumprir esse objetivo, a primeira parte do artigo identifica alguns elementos do sistema internacional contemporâneo – suplantação da ordem bipolar por uma ordem com elementos multipolares e unipolares; mudança na agenda mundial, que se torna mais socioeconômica; emergência da produção flexível e desterritorializada; globalização e interdependência assimétrica entre os países – que servirão de base à análise e diagnóstico da inserção internacional do ator subnacional. No campo teórico identificam-se também, para posterior aplicação, elementos e características da teoria dos regimes. Na segunda parte do artigo analisa-se como as mudanças no contexto internacional contemporâneo possibilitaram a emergência dos chamados “novos atores” das relações internacionais (organizações internacionais, organizações não governamentais, empresas transnacionais, governos subnacionais etc.). Dá-se ênfase às cidades, Estados e províncias e à forma como se relacionam com os outros atores. Na terceira parte do artigo, discorre-se sobre mecanismos internos e externos que favorecem a cooperação e a inserção internacional, ainda segundo a perspectiva cognitivista. Conclui-se que o envolvimento de atores públicos e privados em torno de uma estratégia de inserção internacional que englobe a transformação/fortalecimento de elementos da própria identidade dos atores, bem como a projeção externa dessa identidade, é essencial para o bom andamento da política de inserção internacional do ator subnacional.

 


Palavras-chave


Diplomacia federativa; Teoria de regimes; Cognitivismo; Relações internacionais; Entes federados; Paradiplomacia; Províncias; Estados.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores:

  

 

ISSN: 1679-5377