Realismo e institucionalismo neoliberal: um panorama da evolução do mais representativos debate da Teoria das Relações Internacionais

Flávio Pedroso Mendes, Shênia Kellen de Lima

Resumo


O presente artigo visa a elaborar uma análise que respeita a evolução do debate entre realistas e institucionalistas neoliberais, acerca das possibilidades de cooperação entre Estados e o papel que instituições internacionais desempenham na política mundial. Para tanto, três partes constituem nossa iniciativa. A primeira introduz as origens da controvérsia, com a consolidação do realismo estrutural, promovida em 1979, por Kenneth Waltz, e o posterior desenvolvimento da teoria funcional de regimes internacionais por parte de Roberto O. Keohane, em 1984. Em seguida, trataremos da fundamental divergência em torno de preocupações com ganhos relativos por parte dos Estados, trazida à mesa pelo teórico realista Joseph M. Grieco. Finalmente, considerar-se-ão os desdobramentos do debate e sua atual natureza, por meio da identificação das novas contribuições de Lisa L. Martin ao campo do institucionalismo neoliberal e da elaboração, liderada por John J. Mearsheimer, da vertente ofensiva do realismo político.


Palavras-chave


Instituições internacionais; Realismo; Institucionalismo neoliberal; Cooperação internacional

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores:

  

 

ISSN: 1679-5377