O tráfico de escravos e a hegemonia sistêmica no século XIX

Camille Remondeau, Laura Vincentin Lammerhirt, Natasha Pergher Silva, Renata Postal

Resumo


O presente artigo avalia a participação dos Estados Unidos no tráfico de escravos para o Brasil durante o período de 1808 a 1870, e a maneira através da qual essa intervenção contribuiu para a transformação sistêmica que se iniciaria no final do século XIX e início do século XX. Esta análise, para além de trazer um ator externo ao tradicional eixo Brasil/África/Europa no estudo do comércio interoceânico de escravos, busca um esforço de síntese entre as óticas da Política Externa Brasileira (PEB) e da Economia Política Internacional (EPI), mesclando o estudo dos fenômenos de longa duração ao contexto internacional do marco temporal em questão. Para tanto, utilizou-se a teoria dos ciclos sistêmicos de acumulação - especialmente a fase de transição do terceiro (hegemonia britânica) para o quarto ciclo (hegemonia estadunidense) - como marco teórico da presente pesquisa.

Palavras-chave


Século XIX; Estados Unidos; Hegemonia; Tráfico de escravos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores:

  

 

ISSN: 1679-5377