Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira <p><strong>Fronteira</strong> é uma publicação semestral do Departamento de Relações Internacionais, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, classificada como B5 no QUALIS de sua área "Ciência Política e Relações Internacionais" (Plataforma Sucupira - CAPES - Brasil).</p> <p><strong>Missão</strong>: Fronteira tem por missão veicular trabalhos de iniciação científica que contribuam para o avanço da pesquisa, especialmente na área de Relações Internacionais, da formação acadêmica crítica e integral, aberta ao diálogo, à perspectiva interdisciplinar e à pluralidade de ideias.</p> <p><strong>Fronteira</strong> is a biannual journal published by the International Relations Department of the Pontifical Catholic University of Minas Gerais, rated B5 at QUALIS/CAPES, in its area "Political Science and International Relations" (Plataforma Sucupira - CAPES-Brazil).</p> <p><strong>Mission</strong>: Froteira aims to convey undergraduate scientific papers that contribute to the advancement of research, particularly in the area of International Relations. Its main purpose is to provide a critical and integral education, open to dialogue, to interdisciplinary perspective and to the plurality of ideas.</p> PUC-Minas pt-BR Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 1679-5377 <span>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</span><br /><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><li>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li></ol> Apresentação http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/28992 Revista Fronteira Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 1 6 A atuação da UNESCO para enfrentar a biopirataria e a apropriação de conhecimento na Amazônia brasileira e continental http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/25241 <p>O presente trabalho tem como objetivo compreender como a cooperação internacional a partir da UNESCO promove o compartilhamento de normas para a elaboração de mecanismos nacionais e internacionais, contribuindo com a seguridade dos conhecimentos tradicionais e da propriedade intelectual dos diferentes povos e comunidades que integram a Amazônia. Partiremos da abordagem institucionalista para analisarmos em que medida as normas compartilhadas, por intermédio da UNESCO, podem promover a seguridade do conhecimento tradicional e da propriedade intelectual da região amazônica e como o engajamento na proteção do direito à diversidade cultural e biodiversidade pode ser um meio para combater a biopirataria. Concluímos que a UNESCO possui um papel fundamental no compartilhamento de normas sobre a conservação de recursos genéticos através das convenções, e gerando boas práticas através de políticas públicas de combate a biopirataria.</p> Flávia Lanza Júlia Teixeira Maria Eugênia Jones Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 7 24 Guerra do Kosovo e Segurança Internacional: uma breve análise sobre a Resolução do Conflito e os desdobramentos atuais http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/26430 <p>A Guerra do Kosovo foi um dos conflitos que marcaram a desintegração da antiga Iugoslávia durante a década de 1990, influenciada pela queda dos regimes socialistas da região, com o fim da Guerra Fria. Demarcada pela divisão étnica da população, cuja maioria era kosovar albanesa, a Guerra do Kosovo pode ser considerada como um caso representativo de como os efeitos de acordos de paz podem reverberar por décadas mesmo após o fim dos conflitos, resultando em outras problemáticas, mesmo que haja a resolução destes. Isto porque, dada a sua complexidade e a dificuldade das duas partes conflitantes chegarem em um acordo que as satisfizesse, foi necessária uma mediação externa na sua resolução sendo que esse acordo promoveria implicações ainda hodiernamente, como se verá no presente artigo. Desta forma, este trabalho tem como intuito esclarecer as implicações atuais do processo de paz da Guerra do Kosovo. A metodologia a ser utilizada diz respeito a uma metodologia essencialmente qualitativa, por meio da aplicação do método do Estudo de Caso. Para a verificação da hipótese, por conseguinte, utilizar-se-á a revisão bibliográfica de fontes primárias e secundárias acerca do conflito, utilizando-se como marco teórico conceitos e análises advindas da área de Segurança Internacional e, mais precisamente, da área dos Estudos de Paz. Nesse sentido, serão analisados quais foram os principais mecanismos utilizados ao longo da negociação e quais são os seus impactos na atualidade. Dito isso, a hipótese advogada por este trabalho afirma que as implicações atuais do acordo resultaram em um não reconhecimento do Kosovo por parte de uma série de Estados e organismos, assim como provocaram na emergência de novas reflexões sobre a intervenção humanitária a partir dos ocorridos durante a guerra. Para tanto, o presente artigo iniciar-se-á com a revisão bibliográfica dos principais conceitos a serem utilizados para a análise do tema, a partir das considerações de teóricos renomados do campo dos Estudos de Paz da Segurança Internacional. Adiante, será feita uma breve contextualização histórica acerca da Guerra do Kosovo, apresentando os seus antecedentes e como a conjuntura regional daquele momento influenciou na ascensão do conflito, perpassando ainda pelos principais eventos ocorridos durante a Guerra e após seu fim. Em seguida, analisar-se-á, a partir da hipótese proposta, os desdobramentos atuais resultantes da Guerra do Kosovo e, em seguida, o acordo de paz que deu fim ao conflito, concluindo-se que esse resultou em um não reconhecimento internacional unânime do Kosovo como um Estado soberano e independente. Além disso, contribuiu para a reflexão e atualização das concepções sobre a intervenção humanitária promovida por organizações internacionais, haja vista as gerações de intervenções humanitárias exercidas ao longo das décadas. Com isso, tem-se que o presente artigo aborda uma temática de extrema relevância para o campo das Relações Internacionais, contribuindo por meio de uma análise da evolução histórica do conflito e da sua resolução, de maneira a trazer novas perspectivas sobre a ideia de resoluções de conflito como se tem atualmente e seus respectivos desdobramentos ao longo do contexto internacional.</p> Fernanda Menezes dos Santos Flávio Timar Rodrigues Isadora Ferreira Marinho Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 25 42 O Impacto do Facebook Sobre o Sul Global: o que Acontece Quando não se Importa o Suficiente http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/26210 <p>Os fenômenos do <em>big-data</em> e das <em>fake news</em> tiveram impactos inegáveis nos processos políticos dos últimos anos. Num primeiro momento, este artigo visa discutir a relação entre esses fenômenos e o exercício democrático. Em seguida, demonstramos que, apesar da baixa responsabilização, o <em>Facebook</em> tem um papel central na propagação desse cenário. Para isso, serão analisadas as evidências da mais recente denúncia em relação à atuação da plataforma contra as atividades inautênticas, feita por Sophie Zhang. Além disso, o trabalho visa demonstrar que a preocupação com o Sul global é mínima e que, mesmo com repercussões muito maiores nesses países, a empresa toma decisões deliberadas que permitem aos <em>bots</em> gerar danos ao tecido social e político.</p> Malu de Aguiar Gouvêa Aragão Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 43 60 Os efeitos das políticas educacionais coloniais britânicas no processo identitário africano: um estudo de caso nigeriano http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/26929 <p>Esse artigo visa compreender os impactos das políticas coloniais britânicas voltadas para a educação dos povos colonizados no movimento da construção identitária desses. A análise proposta parte da perspectiva freiriana de educação para lançar luz à relação de opressão intrínseca à colonização. Ainda, a teoria sociológica de identidade de Claude Dubar é usada como subsídio teórico para entender como se dá a formação das identidades em uma perspectiva relacional do eu e do outro tendo em vista o objetivo por trás da necessidade do Império britânico de educar os povos sob seu domínio. Assim, foi desenvolvido um estudo do caso do território atualmente conhecido como Nigéria de forma a ilustrar esses efeitos.</p> Karoline Tubben Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 61 81 Onde Estão as Minhas Flores?: o Retrato da Mulher Latino-Americana em “90 Dias para Casar” http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/25616 <p>O presente artigo pretende compreender como é construído o retrato da mulher latino-americana no reality-show estadunidense “90 Dias para Casar”. Nesse sentido, o artigo propõe analisar como se dá essa construção no programa, o que é feito à luz do feminismo decolonial de María Lugones (2008, 2010), compreendendo o papel da colonialidade nas relações de gênero. Assim, a análise fílmica das temporadas 2018 e 2019 demonstra essa representação baseada em três pilares: hipersexualização, interesse e dependência.</p> Hadassa Amorim Bisi Israel Coelho Quirino Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 82 105 Presidential diplomacy: an analysis of the Indo-African relationship and of Africa as a priority in Indian foreign policy http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/26856 <p><span style="font-weight: 400;">Presidential diplomacy is usually a measure of the degree of a country’s diplomatic activity, indicating which actors are preferred by it in the international arena. However, quantitative studies on presidential diplomacy from countries in the Global South are still scarce. The purpose of this article is to look at Indian presidential diplomacy, focusing on its relationship with the African continent compared to other continents. For the development of the study, the RPDN - Rising Powers Diplomatic Network dataset was used and, through its use, we observed the degree of presidential diplomacy performed by India and how Africa fits into this panorama in the period 1995 - 2019. Results indicate that although Africa is an extremely relevant actor for India, other continents received a higher numerical value of Indian visits, demonstrating a greater degree of interest within the scope of India's foreign policy.</span></p> Jhonathan Godoy Maria Clara Silva Lage Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 106 134 As conjunturas internas e externas da Segunda Guerra Civil Iemenita http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/27250 <p>O trabalho visa identificar as causas internas e externas da atual guerra iemenita. Para realização, foi feito um levantamento bibliográfico, com análise de dados qualitativos. A metodologia utilizada foi a hipotético-dedutiva, com uso do método histórico para análise procedimental. A principal hipótese é de que a simultaneidade de uma conjuntura interna de fragilidade, por conta do sistema tribal, e uma conjuntura externa de intervencionismo de potências regionais gerou uma instabilidade que resultou na Segunda Guerra Civil. Após a análise, conclui-se que o Iêmen é um Estado assolado por instabilidades internas e externas, de forma que sofre forte influência saudita e iraniana, algo exacerbado pela existência de grupos internos que disputam poder, devido à fragilidade política do Estado.</p> Victor Augusto Rocha Cantarino Igor de Oliveira Fogolin Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 135 157 As Relações Brasil-Oriente Médio no Regime Militar: uma Trajetória Tortuosa http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/27567 <p>O presente trabalho se propõe a analisar as relações Brasil-Oriente Médio ao longo do Regime Militar (1964-1985), adotando como ponto de partida o contexto que já permeava tais relações e ditava a Política Externa Brasileira. Para isto, utilizaram-se os eixos da abordagem institucionalista histórica apresentados por Hall e Taylor (2003) e os paradigmas de Política Externa Brasileira estruturados por Letícia Pinheiro (2000) para discutir as principais orientações da Política Externa Brasileira para o Oriente Médio durante o período de regime militar. Através de passagem cronológica pelos cinco presidentes do período, pretende-se pontuar suas aproximações e distanciamentos entre si, bem como seus possíveis resgates de políticas adotadas em outros períodos históricos. Buscou-se também contextualizar o diálogo brasileiro com o Oriente Médio no cenário internacional de cada momento. Conclui-se que as relações com o Oriente Médio durante o regime militar se moldaram para responder às necessidades do projeto de desenvolvimento do país, traçando um caminho bastante tortuoso, mas gerando resultados efetivos.</p> Felipe Vidal Benvenuto Alberto Tomás Paixão Borges Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 158 178 As exportações de minério de ferro brasileiro para a China: atração de investimentos externos e impactos para o território e sociedade paraense http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/26468 <p>A partir da revisão bibliográfica e análise de indicadores econômicos como o ComexStat, o objetivo da pesquisa foi verificar como se configura a parceria sino-brasileira, seus impactos na balança comercial, a relevância da China no processo de desenvolvimento do território nacional através dos seus investimentos em projetos de infraestrutura e mineração na região Amazônica e sinalizar os impactos socioambientais causados por essas atividades nas populações locais.</p> Fernanda de Oliveira Batista Hermes Moreira Jr. Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 179 203 Edição Completa http://periodicos.pucminas.br/index.php/fronteira/article/view/28993 <p>Revista Fronteira</p> Revista Fronteira Copyright (c) 2022 Fronteira: revista de iniciação científica em Relações Internacionais 2022-07-26 2022-07-26 21 41 1 203