Os novos espaços industriais: : o exemplo dos Condomínios Industriais, Parques Tecnológicos e das Tecnologias de Informação e Comunicação na Região Metropolitana de Campinas - RMC

Palavras-chave: reestruturação produtiva, novos espaços industriais, rendas tecnol´ogicas, Região Metropolitana de Campinas – RMC

Resumo

Neste artigo buscamos compreender os fatores relacionados ao desenvolvimento dos novos ramos da indústria de alta tecnologia na Região Metropolitana de Campinas – RMC. O crescimento do número de condomínios industriais e parques tecnológicos, das pequenas e médias empresas – PMEs (industriais e de serviços de alta tecnologia), a interação dessas PMEs com outras médias e grandes empresas, universidades e institutos de pesquisa é a expressão da nova espacialidade da produção industrial e das estratégias de reprodução do capital. Os novos espaços industriais evidenciam a interpenetração entre as formas de capital (industrial, imobiliário e financeiro) e as novas funções do Estado na produção e na busca pela inovação. A partir do exemplo da região de Campinas são analisados os aspectos da reestruturação produtiva que indicam as continuidades e descontinuidades da produção industrial. 

Biografia do Autor

Rafael Roxo dos Santos, Doutor em Geografia Humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo - FFLCH/USP
Doutor em Geografia Humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas - FFLCH da Universidade de São Paulo - USP (2019). Mestre em Geografia pelo Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2013). É licenciado (2005) e bacharel (2007) em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Desde 2004 atua como professor da rede particular e da rede pública de ensino. Pesquisa temas ligados à geografia urbana, regional, geopolítica, industrialização e patrimônio cultural.
Publicado
04-04-2020