Os sem-religião:

Espacialização e vozes de uma transformação

Palavras-chave: Sem-religião, Geografia da Religião, Ciências da Religião, Ciências Empíricas da Religião

Resumo

O estudo sobre os sem-religião, contingente que representa há algumas décadas o terceiro maior percentual de declaração sobre vínculo (ou não vínculo) à religião no país, revela a condição em que se encontram as instituições tradicionalmente constituídas. O presente artigo apresenta dois estudos, sendo, o primeiro sobre a espacialização dos sem-religião na cidade de Belo Horizonte e, o segundo, sobre as vozes das pessoas que expressam as suas razões e motivos para justificar essa desvinculação com suas antigas instituições. Considerando o senso religioso contemporâneo em transformação, destacaremos a espacialização, as razões e os motivos para uma opção de não vínculo às instituições religiosas. Trata-se de um fenômeno que vai pouco a pouco se consolidando nas periferias de grandes cidades, tendo em vista os estudos realizados pelos autores e autora na capital mineira.

Biografia do Autor

Flávio Senra, PUC Minas

Professor do Programa de Pós-graduação em Ciências da Religião da PUC Minas. Doutor em Filosofia. Bolsista de Produtividade em Pesquisa CNPq. 

 

Izabella Faria de Carvalho, PUC Minas

Doutorado em Geografia

José Álvaro Campos Vieira, PUC Minas

Doutorado em Ciências da Religião (bolsista CAPES)

Publicado
27-04-2020