A índole dialógica da paisagem

uma contribuição ao estudo geográfico de projetos urbanos em fase inicial

  • Ítalo César de Moura Soeiro UFPE
  • Ana Rita Sá Carneiro
  • Siane Gois Cavalcanti Rodrigues
Palavras-chave: Dialogismo, Movimentos Sociais, Discurso, Representação, Direito à paisagem

Resumo

Tendo como objeto empírico as relações dialógicas inerentes ao processo de implementação de projetos urbanos em fase inicial, o presente artigo tem por objetivo defender a índole dialógica da paisagem; defender que essa categoria geográfica é ontologicamente dialógica. Defendemos que uma abordagem dialógica da paisagem nos permitirá refletir, por exemplo, sobre a relação paisagem-poder extrapolando a dicotomia, que tem tomado esse debate, entre paisagem hegemônica e contra-hegemônica. Permitirá, num mesmo movimento, extrapolar o fetichismo da rebeldia que tem tomado os debates que revelam a mobilização de elementos da paisagem como forma de contestação e canal para reivindicações públicas frente a projetos urbanos em fase inicial; extrapolar a relação entre resistência e paisagem em direção ao entendimento de uma índole responsiva e, logo, dialógica da paisagem.

Publicado
01-10-2020