Deitado em berço esplendido: O sonho de Brasil potência, os projetos governamentais de desenvolvimento para a Amazônia na segunda metade do século XX e seus impactos para o século XXI

  • Vitale Joanoni Neto Universidade Federal de Mato Grosso
  • Leidiane Gomes de Souza Universidade Federal de Mato Grosso
Palavras-chave: Amazônia Legal; Governo Militar; Desenvolvimento; Modernização.

Resumo

Esse artigo tem por objetivo provocar uma reflexão sobre os impactos produzidos pela implantação dos projetos e programas governamentais na Amazônia Legal, sobretudo a partir da década de 1964 sob o discurso desenvolvimentista e de proteção à internacionalização da floresta. Desse modo, nos propusemos a analisar os planos traçados e implantados pelos militares e continuados pelos governos democráticos, analisando seus efeitos na qualidade de vida da população envolvida. Analisamos a influência de agências como SUDAM, INCRA, programas como POLONOROESTE e grandes obras como Belo Monte a fim de contextualizar o panorama traçado ao longo das últimas décadas do que se entende por modernização e desenvolvimento do ponto de vista do Estado e seus efeitos perversos para a floresta e os que nela habitam. Tais empreendimentos favoreceram uma pequena parcela privilegiada composta de fazendeiros, empresários e grandes corporações, e trouxeram pouco ou nenhum benefício aos indicadores sociais dos estados que compõe a Amazônia Legal, principalmente as áreas “beneficiadas” com as grandes obras.  

Publicado
09-09-2020