Das políticas de ocupação a agroindustrialização

dinâmica migratória em Lucas do Rio Verde (MT)

  • Kelly C. M. Camargo Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Migração; Projetos de Reocupação; Urbanização; Cerrado; Amazônia Legal.

Resumo

O objetivo do artigo é analisar as conexões entre migração e desenvolvimento econômico nos municípios criados no contexto das políticas de reocupação, realizadas entre as décadas de 1960 e 1980. Esses projetos tiveram como intuito incentivar a expansão da fronteira agrícola, e direcionar os fluxos migratórios para áreas consideradas demográfica e economicamente "vazias" nas Regiões Centro-Oeste e Norte do país. Para realizar a análise, empregou-se o estudo de caso do município de Lucas do Rio Verde, localizado no médio norte do Mato Grosso, em área de ecótono entre Cerrado e Floresta Amazônica. Lucas Rio Verde se originou de um Projeto Especial de Assentamento, e se tornou um importante produtor de grãos e alimentos agroindustriais. Através de análise descritiva dos dados socioeconômicos e demográficos das pesquisas de responsabilidade do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi possível confirmar que a forma de ocupação planejada pelo governo federal não repercutiu na inclusão produtiva e nem na reprodução de condições socioeconômicas para fixação dos migrantes no espaço rural, de modo que o local de destino do migrante é, sobretudo, o núcleo urbano.

Publicado
09-09-2020