Aspectos da difusão de covid-19 na região geográfica imediata de Imperatriz, Maranhão, Brasil

Palavras-chave: Região Geográfica de Imperatriz. Covid-19. Maranhão

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo discutir aspectos da difusão da covid-19 na região geográfica imediata da cidade de Imperatriz, no estado do Maranhão. O período analisado compreende os 100 primeiros dias de pandemia no estado. São considerados dados da espacialização de UTIs, leitos hospitalares e respiradores/ventiladores mecânicos no estado, bem como informações sobre a evolução viral e procedência geográfica de pacientes nesse período. As principais fontes de dados são o Datasus e a Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão. Os aspectos estudados sugerem que a concentração de equipamentos médico-hospitalares em Imperatriz, configura-se como expressivo gargalo no enfrentamento da pandemia de Sars-CoV-2, na medida em que desencadeia fluxos de pessoas de centros com menor oferta de serviços em busca de atendimento médico, resultando em amplas áreas de contágio além de distorções quanto a origem geográfica dos casos.

Biografia do Autor

Allison Bezerra Oliveira, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão - UEMASUL

Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA (2007), Especialização em Planejamento e Gestão Ambiental pela Universidade Estadual do Maranhão - UEMA (2007), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2010), e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2014).  É Professor do curso de geografia da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão - UEMASUL. É líder do Grupo de Pesquisas Socioeconômicas do Maranhão - GPS. 

Publicado
22-01-2021