INSEGURANÇA URBANA E ESTIGMAS SOCIOESPACIAIS EM ARAGUAÍNA-TO

  • Reges Sodré Universidade Federal de Goiás
Palavras-chave: insegurança, estigma, segregação, fragmentação socioespacial.

Resumo

A maneira pela qual as cidades são apropriadas no cotidiano é cada vez mais influenciada pela insegurança urbana. Nesse cenário, a cidade é recortada em fragmentos, aos quais são atribuídos sentidos de segurança e insegurança, sendo que os fragmentos percebidos como inseguros são estigmatizados e sobre eles se estabelecem toda sorte de evitamento, distanciamento socioespacial e controle. Nesse trabalho, a partir de entrevistas, levantamento de dados secundários, revisão bibliográfica, visita in loco e mapeamento, discute-se a perversidade do estigma da insegurança em lugares e práticas espaciais de citadinos araguainenses que residem na periferia pobre da cidade. O estigma é constituinte desse espaço, interditando praticas espaciais, aprofundando a segregação e a fragmentação socioespacial, reduzindo a auto-estima e amplificando o individualismo, ancorado, às vezes, a medidas autoritárias, como o endosso a execuções de suspeitos de crimes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
23-03-2022